Translate

Archive for 2/5/12 - 2/12/12

Síria: Imagens via satélite entram na guerra pró-Alassad e contra.

A TV síria vem sendo assistida cada dia menos. A SANA, agência estatal de notícias do país, já não consegue imprimir imparcialidade em suas linhas e a na internet, são os rebeldes que dominam, apesar do bloqueio. Governo sírio iniciou o uso de satélites para encontrar tropas do Exército Livre e manifestações em massa. Agora EUA revela imagens via-satélite sobre as armas usadas para bombardear e massacrar o povo de Khalidya em Homs. Até o momento os bombardeios continuam e novos equipamentos são instalados nos arredores de diversas cidades sírias.

Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 11 de Fevereiro de 2012 - 09h51min.

Todas estas imagens foram fornecidas pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos da América para uso jornalístico livre.



















Síria: 145 mortes incluindo 21 crianças na Quinta 09-02-20142

Homs: A madrugada termina e um novo dia nasce. No despertar deste novo dia, explosões de mísseis, foguetes e tanques caindo sobre a cidade pelo sexto dia, em substituição dos sinos das Mesquitas. Dentro de cada lar: Ruínas e corpos.

Sheik Raed condena bombardeio de Baba Amr Misurata 09-02-2012
"Snapshot"
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 10 de Fevereiro de 2012 - 08h23min.

18 crianças recém-nascidas que precisavam das incubadeiras para permanecer vivas, foram cruelmente assassinadas após a sabotagem do gerador de energia elétrica do Hospital de Homs. Mais uma noite de muita dor e tormento. Mais um dia se inicia com novas mensagens de funerais, corpos soterrados depois que suas casas desabaram sobre suas cabeças...

Um governo criminoso protegido por outros governos criminosos e leis internacionais que facilitam massacres e genocídios. Um tribunal Penal Internacional que não tem poder para entrar num país e prender um genocida. Organizações oficiais de Direitos Humanos que não são capazes de agir em socorro dos fracos e indefesos, porque dependem da autorização de assassinos no poder.

Corpos que viram moedas de troca. Em nome das eleições de 2012, muitos ainda morrerão. 

Homs...

Destuição por todos os lados. Corpos sendo deslocados em estados lastimáveis e irreconhecíveis. Há relato de que no dia de ontem duas famílias inteiras foram presas pelas milícias de Al-Assad e executadas à cortes de facas e facões. Mutiladas.

Casas invadidas, saqueadas, imobiliários destruídos pelos soldados e seguranças, pilhagem. Casas incendiadas por invasores sem ondem de busca e apreensão. Moradores sem crime ou culpa são presos, torturados e maltratados violentamente até a morte.

Nos mercados, nada para se comprar. Uma profunda crise alimentar, corte de energia há 6 dias, corte no fornecimento de água, nas comunicações. Onde falta de condições de vida, sobra em corpos e funerais.

Fontes ligadas à inteligência garantiram que o regime sírio está utilizando imagens via satélite para localizar as tropas do Exército Livre e as massas em fuga. Uma perseguição sem piedade nem data para terminar. A expectativa é que até Março, quando Al-Assad prometeu eleições presidenciais, não haja mais nenhuma vida disposta a votar contra seu governo.

Mesmo diante dos bombardeios e das incursões nas casas, snipers e tanques, o povo de Homs tem demonstrado coragem e ousadia para realizar uma manifestação, mesmo que fosse a última de suas vidas. Esta é a mensagem: O povo sírio prefere morrer que permanecer sob a liderança de Al-Assad e o partido Ba'ath.

Corajosos, manifestantes de Homs cantam a queda do regime 09-02-2012
"Snapshot"
Destaques do dia:
  • Escritor da página de Homs no Facebook hoje disse: "Não ouvi a oração hoje. Não ouvi nada, a não ser o bombardeio constante de Baba Amr e Khalidya".
  • Em palmyra as pessoas podem sair e se manifestar. Pelo menos por enquanto a situação não está como no massacre em 27 de Junho de 1980, quando 1000 presos foram executados pela Brigada de Defesa, por ordem de Rifat Al-Assad, irmão do então presidente Hafez Al-Assad.
  • Video: Em Dubai, várias dezenas de pessoas foram às ruas protestar contra a mortandade em Homs.


  • O ativista Najeb Mohamad tem alertado à comunidade internacional e aos grupos de direitos humanos, para as atividades ilegais das estações de TV da Síria, que têm utilizados de forma intensa as imagens dos mortos seguidas de mensagens carregadas de sectarismo e incitação à violência.
  • Notícia triste para os Curdos: Em Aleppo foi morto o Dr. Sherzad Rasheed, nas mãos de "Shabihas" no bairro de Afreen. O Jovem era residente em Medicina e membro do Partido Democrático dos Curdos Unidos.
  • video: Embaixador Do Brasil Na Síria Quer Resgatar Menores Sitiados Em Homs | Globo News


continua...

Síria: Homs: Baba Amr em 4 dias de bombardeios sem fim.

O exército sírio não se cansa de despejar munição de pesados calibres sobre o bairro Baba Amr, em Homs. Ontem em apenas 7 horas, 58 populares haviam sido mortos pelos bombardeios. As regiões mais atacadas são sempre no entorno das mesquitas, onde se concentra maior número de manifestantes.

Babaamr - Misurata Syria - heavy shelling Haaa (Snapshot)
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 09 de Fevereiro de 2012 - 10h27min
Atualizações 19:48


Criança de 8 anos morta por Sniper em
Baba Amr 08-02-2012 (Snapshot)
Uma criança de 8 anos foi atingida por um tiro na cabeça por um sniper e morreu. Em desespero mais de 1200 famílias fugiram da região, disse a CCLS. Outros milhares fugiram da região central de Baba Amr para escapar do bombardeio.

Em Idlib, nos arredores de Abu Bakr foi informado que um grande volume de reforços acaba de chegar na região margeada pela estrada internacional. De acordo com ativistas que disseram que uma casa foi bombardeada pelo exército sírio.

Video: pesado bombardeio objetivando aniquilar a população rebelde de Baba Amr juntamente com toda a população da província de Homs. Esta região se chama Haaam.




O bombardeio tem sido a única linguagem utilizada pelo regime sírio. Nem mesmo bairros da capital Damasco escaparam de se tornar desertas e destruídas como cidades fantasmas. Os bombardeios obrigaram a populações de diversas cidades sírias a fugirem para as montanhas, aldeias e florestas, e foi para estes lugares que o regime sírio enviou suas tropas de infantaria.

Nos centros urbanos, bombardeio indiscriminado e queima de propriedade pública e privada
e pilhagem de casas e empresas. Um país levado ao caos pelo próprio governo. Uma desolação insana.
O regime sírio garante que estes ataques são para a proteção do povo sírio e pela garantia da integridade e soberania da Síria. Conduzidas à desgraça nacional, as cidades da Síria vão se convertendo em ruínas. Imagens que só se assemelham acada dia mais com o massacre de 1982 em Homs/Hama, comandado por Hafez Assad, o pai do atual presidente da República Árabe da Síria Bashar Al-Assad.


Casas destruídas em mais de 96 horas de bombardeios intermitentes e intensos em Baba Amr. 

De acordo com CCLS (Coordenação de Comissões Locais da Síria) em Daraa logo após os bombardeios nesta manhã, iniciaram-se as detenções em massa. A fonte disse ainda que em Rankous, (região do subúrbio de Damasco) violentos tiroteios à partir das fazendas. Pesado confronto com dissidentes estão acontecendo agora e a CCLS disse que pelo menos 20 tanques estão sendo utilizados para perseguir os rebeldes. Mazzeh é outra região do subúrbio de Damasco que vem sofrendo pesado tiroteio visando dispersar os manifestantes que saíram às ruas para pedir o fim do regime de Al-Assad.

Relatório da CCLS confirma que até agora, 56 pessoas foram mortas, entre elas 8 crianças. Só na região de Homs 49 pessoas foram assassinadas pelo regime sírio. Em Zabadany 4 vítimas da violência, seguida por Maaret (Idlib) com 3 mártires. Tiroteios continuam em todas as áreas.

Há informação de divisão nas forças militares especializadas que atuam na fronteira Síria-Palestina. Estas tropas de maioria de palestinos não podem ser substituídas por militares sem especialização, disseram as fontes na Síria.

19:48min - Atualização com relatórios do dia 09-02-2012

Até o momento pelo menos 145 pessoas foram mortas. Só em Homs foram 117. Das 117 vítimas em Homs, 21 eram crianças. 18 bebês recém-nascidos morreram no Hospital de Homs depois que as milícias de Al-Assad interromperam o fornecimento de energia e sabotaram o gerador de energia que alimentava as incubadeiras. A Coordenação de revolução disse que muitos reforços chegaram em Idlib, para onde parece estar sendo desviada parte das atenções do regime. Talvez uma tentativa de ganhar tempo realizando incursões paralelas. Entre estas incursões paralelas, Ma'ratal-Nu'man, Khan Shaykhun e Saraqib.

Síria: Alawitas condenam bombardeio em Homs e massacre de vidas inocentes.

Sem que ninguém possa fazer qualquer coisa, milhares de projetis lançados por morteiros 120mm, mísseis  Khtieyeaier e Katyusha sobre os bairros de Homs, tem levado centenas de pessoas diariamente à morte. 128 pessoas morreram ontem (06-02) e os bombardeios seguiram durante toda a noite.

O que parece neblina, é uma parede de fumaça provocado pelos incessantes bombardeios.
Baba Amr paralisada à mercê do tirano Al-Assad. "Snapshot"
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 07 de Fevereiro de 2012 - 07h39min.

Informações do Exército Livre confirmaram no início da madrugada desta terça que o exército livre derrubou um caça modelo MIG da força aérea síria. Também foi confirmado um número de 40 deserções em Qudsaya, mais 40 em Idlib e há relatórios de que um posto de controle inteiro desertou e passou a atacar as forças de segurança em Qudsaya. Em Zabadani as deserções partiram das tripulações de tanques, que não puderam sair do veículo para não serem mortos, soldados rebeldes relataram que está havendo uma certa confusão, já que não conseguem identificar os tanques amigos dos inimigos.

Video: Recomendamos que assista este vídeo para ter noção da coragem destes cinegrafistas amadores e da loucura desvairada que impera na cabeça de Bashar Al-Assad. Bombardeio cego e indiscriminado em Homs.


Dificuldade de acesso à internet durante bombardeio de Baba Amr, em Homs atrapalhou o envio de notícias sobre os acontecimentos de ontem num dos bairros mais afligidos pelo regime desde o último massacre em Khalidya.

Protesto da comunidade alawita em Homs contra o bombardeio da cidade e o massacre de civis sírios pelo regime de Al-Assad.

Enquanto centenas de corpos são velados diariamente, 59 dos mais elevados membros da seita Alawite publicaram e endossaram uma declaração que condenava as ações violentas do regime sírio. A declaração refletia a oposição de intelectuais, ativistas e cidadãos alawitas que habitam na província de Homs. O documento publicado em 05 de Fevereiro em condenação "aos massacres cometidos por Bashar Al-Assad" em particular, a comunidade condenou veemente "o bombardeio de nossa cidade...onde foram martirizados centenas e mais centenas de feridos, incluindo mulheres e crianças". 

Os Alawitas saíram em defesa dos civis inocentes atacados pelas autoridades do país dizendo:
"Nós condenamos os ataques e massacres cometidos pelo regime em Damasco, Hama, Idlib, e todas as cidades sírias e vilas."..."estamos empenhados em aliviar o sofrimento do povo sírio. Apelamos a todas as seitas e grupos étnicos minoritários de unir como um só e todos os esforços para deter apresentadas pelo regime de Assad para arrastar o país para uma guerra sem fim civil. Nós, os alauítas sírios, alertamos a todos os nossos irmãos e irmãs na Síria que o Exército de Assad tem usado bairros Alawite dominados em Homs, para lançar seus ataques contra os restantes dos bairros e áreas circundantes.Tem sido assim para provocar uma vingança sectária entre o povo de Homs.
A declaração da comunidade Alawita inesperadamente mais fundo quando disse:

"Além disso, apelamos a todos os soldados militares honrados, diretores, assessores e membros de segurança para desertar do exército destruidor do regime, uma máquina de matar que está destruindo nossa amada nação síria. Nós também chamá-los, para manter-se unida contra este regime antipatriótico que promove disputas sectárias e regionais em sua tentativa de dividir a Síria."

Em seguida a declaração dos líderes alawitas condenou o que chamou de "atitude irresponsável" do regime russo, responsabilizando-o absolutamente pela morte de "cada criança, mulher e homem assassinado por suas balas e armas."

Finalizando, a declaração revela o "apoio público e incondicional dos revolucionários da Síria", também a "denúncia pública" dos criminosos que estão governando a Síria independente de "suas motivações e desculpas." Os Alawitas ainda tornaram público seu "apoio incondicional do povo sírio e se manifesta contra qualquer um que "incentiva o assassinato dos civis desarmados" acrescentando que "eles são os verdadeiros inimigos da Síria, independentemente de sua seita."

Esta contundente declaração contou com as assinaturas das seguintes personalidades:

D. Tomader Abdullah

D. Reconciliar mínimo

D. Rami Hussein

Rasha Omran

Nizar Hammoud

A luta das Profundezas

Vagas advogado Riad Khalil

Adel Mahfouz

Artista Louise Karim

Cantor Reem Ali

Yamen Hussein

Fuad Mulla

Abdulkarim Ali

Fayek al-Mir

Firas Saad

Ola Ramadan

Maher Ibrahim

Diversão e vontade

Ninar bom

Sarah Saleh

Ali Badria

Ali Abboud

Rami Kusa

Senhor Bom

Soldado Ghias

Raghida Hussein

Rowan Massoud

Secretário do nascimento de

Nazir Ali Ali

Suhair Al Asmar

Khaldoun Al-Ibrahim

Mahmoud Salman

Mahmoud Abdullah

Nomes Ammar

Susan Salloum

Tamim Ahmed

Ahmed Ahmed M.

Shaaban, vontade

Suleiman Ali

Hossam e S

Mohammed Habib

Nidal Saeed

Maher Ismail

Bênçãos Beautiful

Nidal Salameh Q

Ruba Haddad

Adel Saud

Abeer MohammedNahla Abbas

Síria: Na sequência do Massacre de Khalidya, bombardeia Baba Amr e Idlib.

Uma chuva de foguetes Khtieyeaier tem caído sobre o bairro de Baba Amr desde o fim da madrugada desta segunda-feira. Comunicado urgente do SNC (Conselho Nacional da Síria) alerta para a chegada de grande volume de tanques, tropas do exército na região, seguindo a mesma estratégia usada em Homs, disse SNC.

Efeito de bombardeio pelo exército sírio em Khalidya - Snapshot - 06/02/2012
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 06 de Fevereiro de 2012 - 08h52min.

Informações por uma fonte de alta credibilidade citada pelo SNC que disse que a Inteligência do Regime Sírio planeja realizar um massacre de grandes proporções em Baba Amr. Uma outra fonte, um ativista que se apresenta por motivo de segurança, com o apelido de Abo Abdo, disse que ouviu secretamente quando diplomatas sírios conversavam dizendo que "estavam prontos para acabar coma revolução em apenas 15 minutos." Esta fonte de confiança disse que eles estavam planejando um gigante ataque mas havia obstáculo por causa das negociações internacionais.

Voltando para o SNC que enviou uma mensagem de apelo nesta madrugada de domingo para segunda (06) para que "todos os partidos e organizações e organismos internacionais" usem todos os "meios para agir urgentemente para evitar um novo massacre na cidade em aflição" para o que o Conselho descreveu como "Operação de Exterminação"  afirmando que "alguns partidos têm impedido a condenação do regime e mantido silenciadas todas as acusações contra eles" agindo "na cumplicidade do Gabinete de Informação da Síria Conselho Nacional".


De acordo com o a página "Shamya Siriana In-italia Suria" que disse que às 03:03:26 de hoje, o exército sírio iniciou um pesado bombardeio identificado pelo uso de morteiros 120 mm sobre a cidade, cujo único objetivo é de esmagar a população dentro de suas casas. Enquanto isto a fonte revela que nos arredores da cidade há violentos confrontos entre o Exército regular e o Exército Livre que luta para impedir a continuação do massacre.

Debaixo de fogo sírio, agora com a presença de mais de 50 tanques atacando Baba Amr, Sara S. Asmaa uma ativista que exclamou desesperada por socorro em sua página de Facebook: 

"Onde está você, oh liberais do mundo, que invadiram a Bósnia sem o consentimento da Rússia, que bombardearam o Iraque sem o consentimento da Rússia e destruíram o Afeganistão sem consentimento... Não vedes como o sangue dos sírios é desperdiçado nas mãos destes tiranos, criminosos, governantes?"
Zizo Al, um voluntário sírio ligado à Saúde disse que após seu anúncio pedindo doadores de sangue para socorrer os feridos em Baba Amr, passou a receber ligações da inteligência síria, na tentativa de descobrir a localização dos feridos. Isto aconteceu há pouco mais de 1 hora. Zizo disse que logo em seguida, o Hospital em Santa Amr  foi bombardeado.

Outro relatório que chegou há cerca de uma hora contando que o Sheikh Raed, da mesquita Jilani de Baba Amr disse que foguetes Katyusha e morteiros estão sendo utilizados no bombardeio. De acordo com o Sheik que disse que há muitos corpos sob os escombros, depois que suas casas desabaram sob suas cabeças. Com o bombardeio ainda em andamento, revelou-se extremamente difícil o resgate dos corpos sob os escombros mesmo assim, a autoridade religiosa disse que há muitos voluntários se esforçando para retirar estes corpos. Sheikh Raed revive hoje o bombardeio de 1982 que no dia 14 de Fevereiro completa 30 anos, deixando um saldo de mortos igual a 40 mil civis e 15 mil desaparecidos.

Como medida de tentar salvar o povo sírio diplomatas árabes estão sendo contactados para atender ao pedido do povo sírio por uma reunião de emergência para discutir os arquivos da síria na Liga Árabe, Conselho do Golfo e Nações Unidas, a fim de impedir a continuidade do genocídio.

Resultado citado por ativistas sírios que afirmam o número de 500 mortos em Homs desde a última sexta-feira. Massacres estes que vão ganhando intensidade em todos os bairros da província de Homs. Enquanto a Rússia e a China mantém o sinal fechado para o Conselho de Segurança das Nações Unidas, o regime sírio deu sinal verde para o exército impetrar uma violenta varredura na província rebelde de Homs a fim de evitar que Al-Assad seja destituído do poder por seus crimes, que são justificados com mais de 100 novos crimes contra os direitos humanos, crimes de guerra, crimes contra a humanidade e genocídios diários, exterminando a população síria em escala nacional.

O rebelde Mike Arabe disse que o Coronel Sinan Shaban foi morto em Zabadani nesta segunda que já contabiliza 43 mortos, sendo a maioria em Homs. Ele disse ainda que o 4º regimento sírio está estendendo suas operações em perseguição aos opositores do regime sírio em Zabadani, Madaya e Buqein, na região suburbana da cidade de Damasco. Na parte montanhosa de Zabadani, todas as vilas e aldeias estão sendo bombardeadas. Mesmo assim a progressão das tropas do exército regular, foi impedida pelo grande aglomerado de rebeldes vindos de várias regiões sírias, que se uniram para proteger a população, oferecendo grande resistência que bloqueou o avanço das tropas do regime. Um vídeo gravado ontem revela um helicóptero militar pousando no hospital militar de Homs.

Continua...

Síria: Massacre em Homs já soma 337 mortos e 1600 feridos.

Um massacre violento está acontecendo no bairro de Khalidya, na cidade de Homs. O pesado bombardeio por morteiros, artilharia anti-aérea, reforçado pelo uso de tanques, além de snipers, e agentes de segurança perseguindo a população rebelde, que rejeita a manutenção do governo de Bashar Al-Assad. Só na Sexta, 200 pessoas foram mortas em Homs, e os números continuam crescendo.

 Massacre Homs Khalídya 04/02/12 CORTESIA:
 "The Syrian Revolution 2011 الثورة السورية ضد بشار الاسد في اللاذقية"
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 05 de Fevereiro de 2012 - 07h38min (GMT-3)
Atualização 10h29min.

Parecia uma mentira quando o ex-agente da CIA Robert Baer declarou que a revolução síria só receberia ajuda depois de um grande massacre, parecido com o massacre de 1982 em Homs. Segundo o especialista em inteligência, Homs, possivelmente seria sede de nova tragédia, quando o regime sírio matou pelo menos  10% da população, cerca de 10 Mil oficialmente e 40 Mil segundo o povo sírio.

A declaração de Baer levantava dúvidas até que na última sexta (3-02) o regime sírio enviou grande ofensiva para liquidar com os rebeldes em suas próprias casas, na região de Kalídya, bairro de Homs.
À 10 dias de completar 30 anos do massacre de Homs e Hama em 14 de Fevereiro de 1982, no Sábado (dia 04) pilhas de corpos começaram a ser encontradas. Num vídeo que mostra uma destas pilhas de mortos em Khalidya ontem, revelou que um homem que ainda estava vivo entre os muitos corpos ainda teve tempo de testemunhar o que havia acontecido durante o massacre. Logo em seguida morreu. Atenção: Imagens fortes de muitos corpos mortos.


Neste sábado, milhares de pessoas foram ao funeral de dezenas de mortos no massacre em Khalídya. O Sheik Ismail Al-Majzoub fez o discurso que emocionou mais ainda o povo de Homs. No vão à esquerda do vídeo, um número de caixões aguardando o sepultamento.



Até o Sábado o número de mortos reportado pela CBS era de 200 mortos na sexta. Mas na manhã deste domingo, os relatórios atualizados revelaram mais 140 corpos encontrados elevando para 340, o número de populares, entre eles crianças, mulheres e jovens, em consequência do pesado bombardeio por morteitos em Homs. A maioria dos corpos são de Khalídya. pelo menos 60 foram mortos em outras regiões de Homs. Os bombardeios tem atravessado as noites e os dias desde as manifestações da sexta.

Ainda seguem os confrontos entre o Exército Livre e o Exército Sírio em todo o país, tornando o número geral de mortos algo incalculável no momento.

Dia festivo

Hoje deveria ser um dia de muitas comemorações na Síria, como é para todo o mundo árabe. Hoje é comemorado o nascimento de Mohammed, o profeta que inspirou o islamismo. Mesmo assim, as orações deste domingo ganham tom diferente no Oriente Médio.


As Embaixadas Sírias

A violência tem sido levada para o exterior da Síria por meio das embaixadas. O povo da Síria tem declarado neste domingo que embaixadores sírios no exterior estão executando imigrantes sírios. Há relatos de pessoas que concederam entrevistas para grandes agências internacionais de notícias e logo depois foram executadas. A revolução acusa funcionários da Embaixada Síria. No Quwait, dezenas de manifestantes ocuparam o prédio da embaixada síria. Revoltados, manifestantes declararam:
"Esta não é uma embaixada, mas um antro de inteligência sírio criminal"
A Embaixada Síria no Egito foi atacada pelos revoltados manifestantes, que destruíram parte do mobiliário, reportado pela CNN. De acordo com a "ajc", o massacre de Homs/Khalídya despertou furor do povo sírio que atacou pelo menos 7 embaixadas pelo mundo afora. A Alarabiya revelou que a Tunísia pretende expulsar o embaixador sírio e encerrar relações diplomáticas do o governo de Al-Assad, em protesto ao genocídio em andamento há quase 12 meses.


Video: Neste sábado milhares de pessoas se aglomeraram em Abu Nasser, outro bairro de Homs para protestar contra o massacre de Khalídya. Um novo cântico brotou dos lábios do povo que gritava: "Queremos declarar Guerra Santa!"

Nações Unidas

Lutando para agilizar uma ação que resolva a questão do conflito na Síria, as Nações Unidas estão demonstrando poucos recursos para se desvencilhar do bloqueio duplo da Rússia e da China para os arquivos da Síria. Sobre isto o HRW declarou neste sábado que "o bloqueio russo e chinês no Conselho de Segurança trai o povo Sírio." O Observatório para os Direitos Humanos disse que 13 membros haviam assinado o projeto de resolução do Conselho de Segurança que ordenava ao regime sírio que cessasse com "todas as violações de Direitos Humanos" e que "cooperasse com a comissão de inquérito das Nações Unidas", juntamente com a "Missão dos Observadores", mas o projeto foi vetado pelos aliados da Síria: Rússia e China. HRW conta que a Índia, a África do Sul e o Paquistão, haviam finalmente assinado um projeto contra a Síria... Mas foi barrado.

Foi o Alto Comissariado das Nações Unidas que afirmou que o número de mortos na Síria deixaram de ser contabilizados pela organização por causa da imprecisão das fontes:

"O Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos informou 5.400 mortos em dezembro, mas como o país desce ao caos, o seu gabinete parou de contar por falta de números precisos."
Seguindo o exemplo do massacre de 1982 quando cerca de 40 mil civis foram assassinados e 15 mil desapareceram e as Nações Unidas só reconheceram a morte de 10 mil deles, o atual sistema corre na mesma direção. O site Avaaz.com tem um método criterioso de verificar as mortes denunciadas em colaboração com mais de 41 organizações de direitos humanos, mesmo assim seu dados nunca foram tornados oficiais. O site acompanha todos os relatórios de morte individualmente, entrevistando vizinhos, testemunhas oculares, companheiros de escola, trabalho e familiares, além de consultar médicos, conferindo laudos médicos, vídeos, fotos, local da morte e outros dados particulares sobre cada indivíduo dado como morto.

Nossas condolências para todo o povo sírio, especialmente para o povo de Homs e Hama, que tem lutado bravamente por seu direito à liberdade e igualdade, sabendo que a fé islâmica nos garante que a alma dos mártires estará em lugar muito melhor que antes estava, mediante os terrores e humilhações do regime de Bashar Al-Assad.

URGENTE NOVOS MASSACRES EM ANDAMENTO!


Homs (05/02/2012) : After Khaldiyah, now it is Baba Amru, this is an example of what is also happening right now in Rastan, Zabadani, and many towns in Idlib.
Homs (02/05/2012): depois de Khaldiyah, agora é Baba Amru, este é um exemplo do que também está acontecendo agora em Rastan, Zabadani e muitas cidades em Idlib. (Traduzido por Bing)
 ·  · há 6 minutos · 

Estatisticas

Searching this blog

Popular Post

Blog Archive

Facebook

Blog Humans by World Peoples

My photo

O BlogHumans é uma página de internet voltada para os direitos humanos internacionais, cada vez mais necessários nos atormentados dias de hoje. Escrito em vários idiomas, o BlogHumans é composto por diversos colaboradores internacionais. Ativistas, jornalistas e escritores defendem e lutam pelos direitos de todos os povos oprimidos no planeta.  Seja mais um a colaborar ativamente para a evolução deste importante trabalho para a manutenção da dignidasde da raça humana!
http://bloghumans.blogspot.com

Google+ Followers

Send to a Friend

Share |

Support Us, Please?

There was an error in this gadget

Country Counter

Followers

BlogHumans NGO. Powered by Blogger.

- Copyright © Middle East Daily -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -