Translate

Archive for 5/6/12 - 5/13/12

"Democracia" marroquina condena Raper por criticar polícia.

O Rapper marroquino Mouad El-Haqed foi condenado a 1 ano de prisão depois que foi processado pela alta cúpula da Segurança Nacional por "prejudicar a imagem da polícia" em suas letras que balançam os marroquinos em manifestações do "Movimento 20 de Fevereiro".

Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 12 de Maio de 2012 07h35 GMT-3
Atualização 09h34

Membro do Movimento partidário "20 de Fevereiro" que faz oposição ao regime recentemente "democratizado", o Rapper (23) foi preso pela segunda vez, por suas letras expressivas e críticas ao governo, ao Rei e à polícia. Mouad havia publicado recentemente um novo vídeo com imagens que desprezam a polícia e acusa arbitrariedade e abuso de autoridade.

A liberdade de expressão é quase zero num país que desde 18 de novembro de 2011 "aprovou" por meio de um referendo popular sua nova constituição "baseada nos direitos humanos e na democracia praticada na maioria dos países de mundo" (Disse o Rei Mohammad IV).



Video: Ao ser preso pela 1ª vez, um grupo de manifestantes foi às ruas pedir sua libertação em 11 de Janeiro de 2012:


O truque de trocar palavras de lugar mantendo as mesmas sentenças e de retirar o nome do Rei do topo da pirâmide política e colocar um primeiro-ministro completamente escravo do reino e sem qualquer independência, se revela agora e nas inúmeras vítimas das forças policiais que tentam reprimir a população que busca uma vida mais digna.

Video: Dedicada especialmente para reclamar das ações arbitrárias da polícia marroquina, o Rap que levou Mouad à condenação (?)...


De acordo com o site "mamfakinch" que citou a agência Reuters como fonte, durante o julgamento do artista, seu advogado se viu obrigado a deixar o tribunal ao perceber que não havia meios de enfrentar a vontade do governo em condenar Mouad.

Video: Esta foi a última música que o Rapper Mouad El-Haqed divulgou no youtube criticando o Rei Mohammad IV sua ditadura. Com mais de 1.3 Milhões de acesso, sua música tem sido a trilha sonora da revolução popular democrática marroquina.


O "Movimento 20 de Fevereiro" descreve as letras de Mouad como "críticas em negrito ao sistema e que chamam ao povo para uma revolta pela dignidade".


Hamza Ettarbaoui um ativista correspondente do BlogHumans, e do "G-JIRA/IJAR" (Jornalismo Internacional na Revolução Árabe) membro do "Movimento 20 de Fevereiro" de oposição ao atual sistema de governo no Marrocos disse (sem citar a fonte) que o julgamento foi estranhamente iniciado de súbito, horas antes das 16:00 de 11 de Março, sem que ninguém tivesse sido avisado antecipadamente. De acordo com a fonte a sentença foi proferida no momento exato das sagradas orações das sextas, quando quase todo o país pára suas atividades para reverenciar o profeta Mohammad e fazer orações a Alah ( Deus islâmico).


Com a sala esvaziada, o julgamento prosseguiu até que o próprio advogado do réu se retirou, após entender que não havia interesse comum em um julgamento imparcial e justo. De acordo com diversas fontes, o Rapper Mouad El-Haqed está preso num complexo penitenciário Magnaha no Alaska desde o dia 29 de Março deste ano.

Luta nacional pela democracia

A luta pela democracia no marrocos não é um privilegio só dos pobres, famintos, desempregados e injustiçados. Citando a "União Socialista" Marroquina que informou que mais de 2000 funcionários do poder judiciário realizaram o maior protesto de independência da história do país. De acordo com a fonte, o evento aconteceu no dia 05 de Maio de 2012, no Clube de Juízes Nacionais do Instituto Superior de Juízes na capital Rabat.

No ato, as autoridades assinaram uma petição exigindo a independência do Ministério Público e dos Procuradores do Poder Executivo.

Segundo a fonte, o movimento conta com o apoio unânime de diferentes tribunais do reino e da Administração Central.

ONU: Ban ki-moon reprova ataque aos Observadores; Novas explosões em Damasco 130 mortos.

O Secretário-Geral das Nações Unidas Ban Ki-Moon condenou veemente nesta quarta, o ataque à bomba implantado numa estrada na região de Rastan. O artefato de fabricação caseira explodiu durante a passagem do comboio que transportava os Observadores entre eles o Chefe da missão General-Major Robert Mood.


Momento do resgate das vítimas das explosões em Damasco
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 10 de Maio de 2012 - 08h05 GMT-3
Atualização: 10h09

Na manhã desta quarta dia 09 de Maio, o comboio que transportava os Observadores era conduzido por soldados sírios e funcionários da inteligência.  De acordo com o comunicado de imprensa das Nações Unidas, havia ainda no comboio membros da mídia nacional e internacional. A missão passava por Al-Rastan pelo caminho de Damasco visando chegar à cidade de Daara. No momento da explosão, apenas soldados do regime foram afetados. O incidente deixou pelo menos 6 pró-assad feridos, mas nenhum membro da "UNSMIS" (Missão de Supervisão das Nações Unidas na Síria) sofreu qualquer ferimento.


De acordo com o relatório enviado pelo General-Major Robert Mood às Nações Unidas, o ataque se deu por volta das 11:20 na manhã de quarta, logo após a passagem do comboio por um ponto de controle do Exército Sírio. O incidente levou o chefe da missão dos Observadores na Síria a declarar:

"Este foi um exemplo prático do que o povo sírio está sofrimento em uma base diária, e sublinha o imperativo de cessar todas as formas de violência."

Durante seu relatório por telefone às Nações Unidas, Gen. Mood  se mostrou preocupado com o estado de saúde dos soldados sírios, que foram socorridos e imediatamente levados para um hospital em Daara.

"Enquanto falamos, os membros do UNSMIS estão no hospital Daara para verificar o estado dos soldados feridos. Desejo-lhes que se recuperem logo. " - Disse Gen. Mood que prosseguiu: "Continuamos concentrados nas tarefas obrigatórias para a nossa missão, sobre a resolução 2043 da ONU , "acrescentou.

Declarações do Exército Livre

Como publicado pelo BlogHumans nesta quarta, com apoio do "GJIRA" (Grupo de Jornalismo Internacional na Revolução Árabe), o atentado gerou reação do comando do FSA (Free Syrian Army). O Coronel Riad Assaad declarou completo respeito pelo tratado de Annan, mas defendeu o direito do Exército Livre de lutar para a proteção do povo sírio e a vingança pelo ataque ao comboio, após ter acusado o regime sírio de ter simulado ataque terrorista, para continuar agindo com toda violência contra a sacrificada população.

Novos Observadores

A Organização das Nações Unidas afirmou por meio de sua equipe de jornalismo que ainda prevê o envio de "300 observadores militares e funcionários civis adicionais" se necessário. O General-Major Mood declarou:
"Nos próximos dois dias, vamos cruzar a marca de 100 Observadores Militares para a Missão."

Novas explosões

O regime sírio está determinado a se manter no poder à qualquer custo. De acordo com um documento interno extraviado e publicado em Abril passado, que declarava que se o " ou o leão permanece no poder ou vamos queimar o país". A revelação foi divulgada pela agência sírio Ugarit de Notícias, que contou que explosões sucessivas estão acontecendo em Damasco, sacrificando muitos civis. O documento vazado da inteligência nacional síria descrevia a estratégia a ser seguida em caso de enfraquecimento das forças de repressão do regime sírio e foi assinado pelo Brigadeiro Radwan Ziadeh.

أوغاريت || مزيد من التفجيرات في دمشق ..دماء بريئة تسال ..شعار الأسد بدا واضحاً " الأسد أو نحرق البلد " علينا أن نتذكر أن التفجيرات تعتبر المرحلة الأخيرة في الخطة الأمنية التي أعدتها المخابرات العامة في الوثيقة التي جرى تسريبها في نيسان من العام الماضي والتي تنص بالحرف "في حال وصلت الأمور إلى حالة حرجة وخطرة جر الجميع للاختيار بين الأمن والاستقرار والحريات التي يطالبون بها،وسيختارون هنا بقاء الأمن وسلامتهم،وهذا يمكن تنفيذه ببعض الاغتيالات من طوائف وعشائر مختلفة أو تفجير بعض أماكن العبادة في أماكن التوتر الكبيرة"

د . رضوان زيادة

Traduzindo, o documento dizia que no caso de a situação chegar a um estado crítico e o povo avançar na busca pela "estabilidade, segurança e liberdades que eles reclamam", vamos optar pela sobrevivência da segurança e a sua proteção, e isso pode ser implementado com alguns assassinatos nas comunidades e em diferentes clãs ou bombardeando alguns lugares de culto em locais de tensão" big d.Radwan Ziadeh".



Local da explosão que matou mais de 40 pessoas e deixou mais
 de 170 feridos nesta quinta em Damasco. "Snapshot"
A Agência revelou ainda que membros do Batalhão Holandês que atuaram na guerra da Bósnia, são responsáveis pelas explosões que têm ocorrido recentemente, principalmente em Damasco como último esforço do regime sírio para se manter no poder e evitar a intervenção militar internacional. 


Na manhã desta quinta violentas explosões em Damasco já deixaram pelo menos 130 civis mortos e mais de 170 feridos. Uma matéria gravada em vídeo pela agência de notícias do governo sírio, a "SANA" atribui atentados a terroristas.


Em Daara os bombardeios e as explosões continuam, tendo sido relatado a morte de várias crianças no dia de ontem. Coordenação Neirab em Idlib um canal de áudio de notícias do Oriente Médio revelou nesta quinta que o chefe da junta do exército General Brigadeiro Sheikh Mostafa do Exército Livre "condenou os ataques a bomba no coração de Damasco" realizado pelo "próprio sistema!" denunciou.

Comentário

Estas explosões são a estratégia desesperada do regime para evitar que o FSA Exército Sírio Livre conquiste a capital Damasco neste fim de semana. De acordo com informações de inteligência publicadas no BlogHumans nesta última quarta, o serviço de inteligência nacional sírio descobriu que o exército rebelde está marchando para tomar a capital Damasco e espera que o ataque aconteça nesta Sexta, 11 de Maio culminando na queda do regime no Sábado (mais tardar em 48 horas disseram os rebeldes ontem).


Um grande derramamento de sangue está previsto para este fim de semana, com a decisão do Exército Livre de acabar de vez com o domínio do regime de Bashar Al-Assad.

Síria: O Leão está ferido - Uso de Armas químicas, instabilidade, medo e fuga em massa.

O regime sírio está apresentando sinais de fraqueza, depois que investiu todas os seus recursos para eliminar todos os seus opositores políticos e militares, sem sucesso até agora. O crescente volume de deserções entre oficiais das fileiras do regime vem minando as tropas que sem liderança, estão ficando inseguras dia, após dia.

Por Saulo Valley para BlogHumans - Rio de Janeiro,  09 de Maio de 2012 - 16h42 GMT-3
Atualização: 19h13

O preço desta resistência por parte da revolução síria está marcado em cada um dos 14,122 mártires que se entregaram para a morte em defesa da liberdade de seu povo, ou foram perseguidos e torturados até a morte por não desistir de acreditar na libertação do povo sírio do regime do clã Assad. Matéria do "washingtonpost" sobre a a crise síria revelou relatório da Cruz Vermelha Síria que apontou um número de pelo menos 1,5 milhão de pessoas em estado de completa privação de alimento, água, luz, abrigo e saúde, em consequência do castigo coletivo implementado pelo regime, que insiste em afirmar que está combatendo o terrorismo..



Medidas desesperadas

De acordo com a Ativista brasileira Sandra Amorim, membro do Grupo de Jornalismo Internacional na Revolução Árabe, que contou que o regime sírio tem usado estratégias cada vez mais baixas para capturar os líderes da revolução popular da Síria. Por causa das limitações impostas pelas Nações Unidas, Sandra Amorim alerta que Shabihas estão se infiltrando no meio das manifestações utilizando celulares e filmadoras, registrando os líderes dos movimentos e entregando as informações para os serviços de inteligência.

VIDEO URGENTE - O emprego de armas químicas proibidas contra civis não são novidades na Sìria. Nesta quarta um bombardeio químico levou 10 pessoas à morte por queimaduras gravíssimas pelo corpo na cidade de Rastan. Outras dezenas de civis estão em estado crítico por causa das profundas queimaduras.



Luciene Silva é outra ativista brasileira, que contou nesta quarta-feira que o regime sírio tem sido obrigado a conviver com a insegurança. Um estado de "histeria e medo" tem dominado as fileiras do ramo de "segurança" do ditador Bashar Al-Assad. Segundo informações enviadas por militares infiltrados no regime, os oficiais do exército sírio estão com medo de ir para suas casas e pôr em risco suas famílias também. De acordo com as fontes, nenhum oficial consegue voltar para suas casas sem que esteja cercado por grande número de tanques e tropas, incluindo os chefes de inteligência militar. As fontes disseram ainda que o Serviço de Inteligência do Ar, é o que tem mais sido abalado com a desintegração do sistema, revelando um número avassalador de deserções.

A jornalista e ativista síria Dima AIRfaay reportou na manhã de hoje, que uma grande rebelião está ainda acontecendo na área do Hospital Militar de Homs. Em consequência do grande número de deserções, o regime sírio iniciou um pesado bombardeio principalmente na Homs antiga. Dima revela ainda que as mesquitas têm sido alvos primários dos ataques e que os bombardeios foram responsáveis pelas mortes de 3 mulheres cujos nomes foram divulgados: Khadija Al Halak, Fátima Mamdouh, e Shahdeyi Harba.


Documento secreto vazado revela que inteligência descobriu que
 FSA (Exército Livre) se prepara para tomar Damasco. 09-05-2112

Documento vazado havia sido enviado por Ali Mamlouk, o diretor-geral da agência nacional de inteligência na Síria para os demais comandos da inteligência alertando nesta quarta, que o Exército Livre está se preparando para uma tentativa de tomar Damasco, justo um dia depois que a Aljazeera anunciou que o FSA (Exército Sírio Livre) havia chamado seus combatentes para reagrupar.




Fontes ligadas à inteligência revelaram ainda nesta quarta que o FSA determinou um prazo de 48 horas para a queda do regime, devendo não passar de Sábado (apesar do prazo curto é a primeira vez que sinto que o fim está próximo).

Outras fontes ainda revelaram citando funcionários que trabalham no aeroporto, que afirma que há um número impressionante e pessoas de 3 famílias distintas com passagens reservadas para países aliados da Síria.

18:00 GMT-3 Conselhos Locais de Coordenação na Síria:

"O número de mártires na Síria que foram mortos pelo exército do regime e tiros das forças de segurança aumentou para 20. 7 mártires em Homs, 6 mártires em Hama, 3 mártires nos subúrbios de Damasco, 2 mártires em Idlib e um mártir em cada um de Aleppo e Deir Ezzor."

Síria: Carro dos Observadores é atacado - 6 feridos

Confirmado pela agência síria de notícias NNS sobre a explosão na manhã desta terça de um veículo oficial das Nações Unidas usado para o transporte dos Observadores. Segundo a fonte teria sido detonado durante a passagem do comboio na região de Daara.


Cartoon: Regime sírio tenta disfarçar os tanques diante dos Observadores, procurando meios
 de escondê-los nas cidades sem que sejam recolhidos para os quartéis, conforme resolução da ONU.
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 09 de Maio de 2012 - 09h00 GMT-3

A "Agência NNS" citando o Coronel comandante geral do FSA (Exército Livre), Riad Al-Assad que teria concedido uma entrevista para o canal de "TV Future News" reclamando o direito de defesa do povo sírio e o direito de resposta para o ataque ao comboio dos Observadores nesta manhã, que segundo a fonte responsabilizou o regime sírio pelo atentado e o Coronel Riad Assaad foi citado como dizendo.

A resposta do regime para o ataque está na última sessão das Nações Unidas. De acordo com a SANA agência de notícias do governo sírio, O representante permanente da Síria nas Nações Unidas Bashar Jaafari disse ontem que os "Observadores estão indo no caminho certo, mas os terroristas estão armando-se ainda mais" ele disse ainda:

"A Síria tem implementado todas as sequências do plano de Annan, mas os partidos de apoio aos terroristas com dinheiro e armas da Arábia Saudita, Qatar e Turquia não seguem os mesmos quanto a parar de apoiar forças armadas de grupos terroristas." - SANA
De acordo com a SANA, a autoridade teria dito que a síria tem 26 depoimentos/confissões de terroristas de nacionalidades estrangeiras que teriam chegado até a Síria via Turquia e Líbano. Segundo a fonte, os terroristas teriam vindo da Líbia e Tunísia. (ele se refere a voluntários árabes que cruzam a fronteira para socorrer o povo sírio do próprio regime).

Desde a última semana, o trabalho dos Observadores ganhou uma nova característica, logo após o presidente americano Barack Obama afirmar que a missão dos Observadores já havia fracassado.

Sob intensa pressão interna e externa, os Observadores agora têm sido flagrados por cinegrafistas amadores e ativistas sírios, que reportam todos os seus passos. Um destaque para o fato de que nesta nova fase, a missão está realmente indo na direção do problema.

Nesta terça-feira, integrantes da missão dos Observadores foram vistos entrevistando não as pessoas comuns mas as vítimas de torturas, feridas por ataques e refugiados.



Os novos números da repressão

Já subiu para 14.122 pessoas assassinadas em 407 dias de revolução. Bashar Al-Assad se mostra irredutível e em uma publicação da agência de notícias oficial do governo (SANA) disse que "não abrirá-mão de combater o terrorismo no país e de proteger os cidadãos sírios, devolvendo-lhes a liberdade."


Números absurdos

SANA: "Síria comemora o dia internacional do tráfego, com redução de 16,05% nos acidentes de trânsito em 2011." As autoridades sírias só não informaram que os veículos particulares no país são reduzidos a ferro-velho. Os carros de passeio e bicicletas são esmagados por tanques do exército, as motocicletas são incendiadas.



Jordânia: Exercícios militares com EUA + 16 países na fronteira com a Síria.

O governo jordaniano negou qualquer relação dos exercícios militares em conjunto com os EUA e quase duas dezenas de países, com a crise na Síria, ainda assim os exercícios tem sido classificados por especialistas como "a maior operação militar de treinamento da história da Jordânia".

Comboio militar carregado com armamento pesado de artilharia e logística de Assalto.
"Snapshot"

Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 08 de Maio de 2012 - 09h18 GMT-3

"Coincidentemente" a manobra foi batizada de "Leão - Preparado", sendo que no mundo árabe, o "leão" representa Al-Assad, ao mesmo tempo que é o animal escolhido para representar a Jordânia. Assim como por exemplo, a Águia representa os EUA e o Urso polar, a Rússia.

Outra coisa que chama a atenção nestes exercícios que deram início neste mês de Maio, após reuniões entre autoridades do dois países há 2 meses, é que além de 7 países árabes (incluindo a Arábia Saudita), ainda estão a Grã-Bretanha e a França. A fonte é o site curdo "ciwanekurd", que citando autoridades jordanianas como dizendo que estes exercícios visam o "combate ao terrorismo bem como gestão de crises", negando qualquer relação com o "leão" vizinho.



Como importante a aliado dos EUA no Oriente Médio, a Jordânia recebe pelo menos US$ 300 Milhões de Dólares para ajuda militar, além de treinamentos e atualizações de logísticas que fazem parte do programa de ajuda para países aliados da América.

Erdogan

Enquanto isto a crise na Síria vai se estendendo para os demais países vizinhos. Na Turquia por exemplo, os acampamentos para refugiados sírios estão sendo atacados pelo exército do leão Bashar Al-Assad, deixando muitos mortos, desabrigados e mulheres estupradas entre 11 e 60 anos.

Ontem o primeiro-ministro Taiyp Erdogan demonstrou profundo esgotamento com a situação do povo sírio. O site "hurriyetdailynews" falou sobre o discurso de Erdogan nesta segunda-feira em Ljbljana, a capital eslovena. A fonte destacou a autoridade como dizendo:

 "É uma questão internacional, parar o drama humanitário e os assassinatos na Síria".

Segundo diversas fontes, Erdogan tem se mostrado bastante decepcionado com a atitude do regime sírio, apontando seu inteiro desinteresse em cumprir qualquer acordo assinado com a comunidade internacional. Mostrando-se ainda disposto a ver o fim imediato do massacre de civis na Síria, o primeiro-ministro da Turquia se pôs à disposição para agir com vigor contra o regime sírio, evocando uma reação imediata e organizada entre o Conselho de Segurança, a Liga Árabe e a Organização de Cooperação Islâmica.

Taiyp Erdogan lembrou que só nos acampamentos de seu país há pelo menos 25.000 refugiados sírios, mais de 100.000 refugiados sírios no Líbano e mais de 10.000 civis sírios mortos em 1 ano de repressão armada à oposição que luta contra a corrupção e ditadura no país. Em entrevista ao "Corriere della Sera" nesta segunda, Erdogan alertou:

"Temos sido muito pacientes com o problema na Síria até agora. Mas se o governo sírio continua a cometer os mesmos erros na fronteira [com a Turquia], então este será um problema ao abrigo do Capítulo 5 da NATO."... "Estou pronto para convencer a NATO para uma intervenção militar na Síria."

URGENTE! Comboio de medicamentos indo para Gaza via Síria!

Um rota no mínimo inusitada: Um comboio palestino de suprimentos médicos indo para a região de Gaza está cruzando a Síria, com suposto apoio do regime sírio. Mas ativistas do mundo inteiro estão angustiados com os infinitos riscos que este comboio corre em face aos inescrupulosos milicianos e mercenários do regime de Al-Assad.


MVP5 - Comboyo de 500 veículos levando ajuda para Gaza em 2011 -
Cortesia: "gazasolidarity"
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 07 de Maio de 2012 - 10h45 GMT-3

A notícia começou a ser promovida na internet por iniciativa de ativistas de direitos humanos (pró-palestina) que temem o desvio do carregamento por "terroristas" que, na verdade agem na Síria em nome do presidente Bashar Al-Assad, o mesmo que ofereceu colaboração para a travessia dos recursos por sua terras.

Este é o 6ª comboio "Viva Palestina" enviado para socorrer as vítimas do conflito entre palestinos e as forças israelenses na área sitiada da Faixa de Gaza.

De acordo com um comunicado de imprensa na página "azratogaza" de apoio ao movimento "Viva Palestina", o comboio que transporta lampadas solares, cadeiras de rodas, muletas e geradores de energia para as escolas, entre outros materiais, não encontrou meios de contornar a síria por rota marítima entre Turquia e Egito, tendo que considerar a travessia da Síria por via terrestre como (a melhor?) opção.

A página informou que a rota escolhida (Síria) não poderia garantir nem a "integridade física dos voluntários no comboio" e que 2 deles teriam retornado para Gaza. Citando os dois ativistas que escrevem na página e seus parceiros e patrocinadores do movimento, o "azratogaza" comentou:

"VPM & AS sentiu que isso era muito arriscado e para a segurança de nossos voluntários sobre o comboio, que não podia ser garantida. Nem o nosso Ministério das Relações Exteriores (que nós trabalhamos em parceria), permite-nos realizar esta rota.
Além disso, o comboio rodoviário em toda a Síria daria credibilidade aos assassinatos brutais de civis inocentes, atentados indiscriminados e desproporcionado da força por parte das autoridades sírias.
Assim, em consulta com os nossos parceiros na AS, nós dois decidimos não participar em VP6,  e voltamos direto para Gaza."

Outras publicações por ativistas nos bastidores dos Direitos Humanos Internacionais confirmam que o comboio está à caminho de Gaza pela rota terrestre na Síria.

A ativista judia "Judy Prebell" disse que o governo sírio ofereceu "apoio" na passagem do comboio por seu país. O "azratogaza" ainda acrescentou que no dia 16 durante a passagem por cidades e aldeias sírias foram recebidos com grande festa por parte da população, por imaginar que estes recursos seriam enviados para eles. Mas o site "syriansun.info" também comenta sobre os debates que a controversa rota tem gerado, temendo pela integridade do material, ou pela falta de garantia de que o suprimento chegará ao destino certo.

A discussão levanta inúmeras possibilidades. Com a ajuda internacional impedida de chegar até o povo sírio por determinação de seu próprio governo, ativistas temem um ataque ao comboio por parte dos populares diante de tamanha tentação. O escritor da página "O Sol da Sìria" questionou:

"É equivocado, tolo, cruel ou indiferente levar ajuda PASSANDO por quem está muito necessitado?"
 Na última versão do "VIVA PALESTINA", um comboio formado por 500 veículos transportando suprimentos médicos e material escolar e educativo conseguiu furar o bloqueio militar na região de Gaza e ajudar ao povo da região sitiada.

Israel: Bilal Diab e Taer Halahla à beira da morte com mais 2 Mil palestinos em greve de fome.

Bobby Sands - "CC - Wikipédia"
Mais de 2000 prisioneiros palestinos em israel estão em greve de fome, em busca da liberdade. Ativistas da "Gaza TV", reportam a situação dramática de dois prisioneiros sem acusação: Bilal Diab e Taer Halahla após pelo menos 70 dias em greve de fome, estão em estado de debilidade avançada (fraquesa muscular aguda). De acordo com a fonte, outros 2000 prisioneiros palestinos em Israel estão em sua 3ª semana de greve de fome.

Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 07 de Maio de 2012 - 07h43min. GMT-3

Ativistas relembram o ativista palestino "Robert Gerard "Bobby" Sands", que há 31 anos morreu na liderança de uma greve de fome contra a opressão de israel sobre o povo palestino na Faixa de Gaza, exatamente no dia 05 de Maio de 1981. Bobby Sands era membro do Parlamento Britânico - Saiba mais

Citando a Aljazeera que disse que pelo menos 10 prisioneiros palestinos em greve de fome foram encaminhados para o acompanhamento médico devido ao complicado estado de saúde em consequência ao profundo estado de desnutrição. A fonte citou ativistas que afirmam que pelo menos 4600 palestinos estão sendo mantidos nas prisões israelenses sem qualquer acusação justificável, a não ser as alegações arbitrárias do serviço secreto israelense.

Fora da prisões, grupos de manifestantes se revezam pedindo a liberdade dos palestinos presos injustamente.

Marroccos: "nod tkra" A revolução da revolução pacífica.

O "movimento 20 de fevereiro", acaba de dar um grande passo na revolução da revolução pacífica no Marrocos: "nod tkra" é a nova estratégia que poderá ganhar apoio de todas as comunidades do planeta, por causa de sua inteligência e nobreza. Para mergulhar no mais novo movimento revolucionário da primavera árabe, siga estas linhas.


This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-
No Derivative Works 3.0 Unported License
. photIC is proudly powered by
 WordPress and Grain.
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 06 de Maio de 2012 - 22:17 GMT-3

O projeto visa mudar a forma com as pessoas comuns vêem as coisas ao redor delas. Apesar do país ser rico, grande parte da população pobre é miserável ao extremo. O analfabetismo é elevadíssimo e o desemprego é um grave problema nacional. Por estas e muitas outras razões, o "Moviment 20 of february" Movimento 20 de Fevereiro decidiu reunir grande massas nas praças públicas para protestar de forma inusitada.

Manifestações como estas serão repetidas todos os Domingos em todo o país. E não espere que o povo marroquino esteja gritando pelo fim do regime em tradicionais marchas contra a ditadura e a corrupção...

Eles estarão lendo livros! Isto mesmo: O termo "nod tkra" do dialeto marroquino quer dizer "Levantar e ler". É exatamente o que acontece: Todos os manifestantes se levantam para ler cada um seu livro. O detalhe é que é ao mesmo tempo e em voz alta.

"nod tkra" acontecerá aos Domingos simultaneamente em todo o país. e o movimento 20 de Fevereiro acredita na grande revolução que a transmissão de conhecimento e o incentivo à informação e à leitura contribuirá muito pela maturidade da camada popular do Marrocos.

Pelo menos no Marrocos, a idéia foi lançada à partir do dia 29 de Abril último, durante as comemorações do "Dia do Livro". De acordo com o site "leconomiste", na primeira tentativa do Movimento 20 de Fevereiro neste mesmo dia, "policiais à paisana encorajaram as pessoas a ler seus livros em suas casas". Mas a Revolução Marroquina não vai desistir, porque segundo a fonte, quem foi ao evento, ficou com saudades!


O ativista marroquino conhecido pelo nome de "hamza ettarbaoui" descreveu esta estratégia como:


"O Livro Contra o Ditador"



Demanda popular

Como toda  manifestação é movida por um objetivo determinado pela comunidade ou pela liderança do movimento, a demanda marroquina é uma só: "Independência de autoridade". O povo quer que o Rei do Marrocos abra-mão do controle absoluto do judiciário e do executivo, ficando apenas na liderança religiosa nacional. O povo do Marrocos quer um sistema de governo ainda monárquico mas aos moldes de Londres.

Nos últimos anos o povo marroquino tem se esforçado muito para convencer ao rei de suas necessidades. No fim do ano passado, em meio à primavera árabe causando grande instabilidade política no Oriente, a monarquia anunciou a formulação de uma nova constituição valorizando a democracia e a formação de um novo governo com base nos princípios democráticos da atualidade. Isto trouxe esperança para toda a população, até mesmo a comunidade internacional teceu muitos elogios para a iniciativa real.

Mas ao ter acesso ao novo documento, o povo se sentiu enganado, traído e desprezado. Uma corrente poderosa foi gerada pela oposição liderada pelo "Movimento 20 de Fevereiro" para que a população boicotasse as eleições e não votasse a nova constituição, por causa da fraude que se revelava ali.

A chamada "Nova Constituição", na verdade era a mesma constituição, mas com pequenas inversões nos textos centrais, que davam a impressão de que tudo seria modificado, mas ficaria exatamente como antes.
Esta estratégia só teve sucesso por causa da falta de entendimento da grande massa.

A tônica deste novo documento, que na verdade foi aprovado num plebiscito que aconteceu em 18 de Novembro de 2011, mudava a organização do regime, mas mantinha as mesmas pessoas no poder e o primeiro-ministro (ex-ministro do Interior) tornou-se completamente subordinado ao rei, que continuou mantendo o status de autoridade espiritual absoluta com o título: "Príncipe dos Fiéis".

Estatisticas

Searching this blog

Popular Post

Blog Archive

Facebook

Blog Humans by World Peoples

My photo

O BlogHumans é uma página de internet voltada para os direitos humanos internacionais, cada vez mais necessários nos atormentados dias de hoje. Escrito em vários idiomas, o BlogHumans é composto por diversos colaboradores internacionais. Ativistas, jornalistas e escritores defendem e lutam pelos direitos de todos os povos oprimidos no planeta.  Seja mais um a colaborar ativamente para a evolução deste importante trabalho para a manutenção da dignidasde da raça humana!
http://bloghumans.blogspot.com

Google+ Followers

Send to a Friend

Share |

Support Us, Please?

There was an error in this gadget

Country Counter

Followers

BlogHumans NGO. Powered by Blogger.

- Copyright © Middle East Daily -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -