Translate

Archive for 6/3/12 - 6/10/12

Síria: Novo masssacre em Hama deixa 88 mortos por Shabihas e bombardeios

A tortura de famílias inteiras, bem como sua execução com uso de facas, tem se tornado um verdadeiro ritual na Síria. Crianças à partir da idade 0, mulheres e jovens são mutilados e degolados pelos mesmos Shabihas, que são Alawitas. Ainda os Bombardeios incessantes são capazes de dizimar muitas famílias inocentes, soterrando-as debaixo de suas casas, demolidas pelos ataques do exército regular sírio.

Por Saulo Valley para JIRABH (Jornalismo Internacional da Revolução Árabe do BlogHumans)
Rio de Janeiro, 07 de Junho de 2012 -  02h02 GMT-3

Pelo menos 78 civis morreram num novo massacre realizado pelo regime sírio na cidade de Hama nesta quarta-feira (07). Testemunhas oculares confirmaram a semelhança dos crimes cometidos em Houla, no dia 25 de Maio último. A maioria das vítimas foram degoladas ou mutiladas, sendo a maioria crianças, mulheres e seus respectivos pais. O massacre aconteceu na aldeia de Al-Qubair, próximo de Marzaf Alaqir. Outros 6 corpos foram encontrados na aldeia de Kafarzeita, segundo a página de Facebook destinada a reportar as atividades da revolução em Hama. De acordo com a fonte, mais de 50% das vítimas, pertenciam à uma mesma família alertando ainda para o fato de que a maioria das vítimas de imolação eram mulheres e crianças.
A lista dos nomes das vítimas estão na página oficial do "JIRABH".

Até o momento estão sendo reportadas a presença devastadora de tropas militares e seus veículos destruidores na região, que agora (na última hora) ocuparam as aldeias de al-Sheiha e al-Majdal.
Relatório da Quarta-feira publicado pela Revolução Síria em Hama comprovou que o número de deserções no seio das tropas pró-Assad tem reduzido bastante (por razão desconhecida ainda). Neste último mês, o número de deserções tem se mostrado cada vez menor, desde a morte anunciada de Maher Al-Assad.

Relatório desta quarta em Hama:

  • Presos aleatoriamente: 10
  • Civis mortos: 88
  • Número de protestos: 10
  • Numero de protestos atacados por tiros: 1
  • Locais com tiroteio: 12
  • Numero de locais bombardeados: 8
  • Número de invasões militares pesadas: 2
  • Deserções: 0

Síria: Houla isolada e sem estradas, água, energia, gas, alimentos, médicos e sem salvação - Urgente

BREAKING NEWS: Logo após o massacre do dia 27 de Maio, o regime sírio isolou o vilarejo e seus habitantes. Cercados por tanques, estradas cortadas, quarteirões vigiados por pontos de controle de transeuntes, toque de recolher, e proibições a nível de estado de sítio e emergência. Sem os recursos essenciais para a vida, a população pede socorro, enquanto no lado de dentro de seus limites restam nada mais que a população civil e os predadores do exército e forças de segurança. Gritos de dor em consequência das torturas, mutilações e humilhações que jamais serão ouvidos.  Apenas seus restos mortais serão descobertos em qualquer vala comum aberta em qualquer lugar, logo assim que a ocupação terminar...


Observe o buraco na parede dos fundos. Resultado de bombardeio do exército sírio.
Cortesia: "Snapshot"
Por Saulo Valley para JIRABH (Jornalismo Internacional da Revolução Árabe do BlogHumans)
Rio de Janeiro, 05 de Junho de 2012 - 08h41 GMT-3

A Comissão dos Direitos Humanos das Nações Unidas pediu ao regime sírio, em sua última resolução, que crie uma oportunidade para que uma missão de Direitos Humanos visite a cidadela de Houla, no interior de Homs. Enquanto as autoridades internacionais verificam a abertura de novas valas comuns por fotos via-satélite, nada mais há que se fazer a não ser esperar para daqui a 10, 15, quem sabe 25 anos Bashar Al-assad seja condenado por genocídio e crimes contra-humanidade!

Vídeo: Gravado no dia 03 de Junho de 2012 - Morador da aldeia se arrisca a filmar os tanques atirando contra as residências de Houla estando frente-à-frente com os canhões.


Depoimentos

De acordo com moradores de Houla, há mais de 10 dias o abastecimento de alimentos está suspenso na região isolada, inclusive a farinha, que é a matéria-prima mais essencial no país. Além da suspensão dos serviços básicos, o bombardeio das residências continua e incluindo, desta vez a estação de distribuição de água. Entradas proibidas, para deixar a cidade é ainda mais impossível, até mesmo à pé. Postos de controle instalados em quarteirões estratégicos limitam e registram cada pedestre que sai de sua casa, sendo obrigatório informar seu destino e a hora exata de sua volta. É muito comum o assassinato de pessoas nestas barreiras logo após serem identificados como membros de familiares de dissidentes, favoráveis à revolução ou se mostrarem intencionados de escapar do isolamento.



Relatório foi divulgado pela página de Facebook "Gabinete de Informações" dedicada ao do vilarejo de Houla que disse que os:

"bombardeios aleatórios e periódicos continuam a castigar as casas enquanto seus ocupantes são proibidos de deixá-las durante o dia e a noite." Disse ainda que os alimentos são confiscados das mãos de cada pessoa que é flagrada em posse deste recurso básico de sobrevivência, bem como suprimentos médicos, atendimento médico para pessoas portadoras de doenças crônicas e incuráveis (que precisam se tratar ​​fora da região)."
Relembrando

Quando iniciei a cobertura da revolução síria avisei logo nas primeiras publicações: "Estou sentindo que este será um dos piores crimes contra a humanidade dos tempos atuais". Muito antes do fim, já percebe-se que a Síria extrapolou todas as habituais estatísticas de repressão e ditadura. Obviamente, relembrando que seu falecido pai, o ex-ditador Hafez Assad exterminou tantas famílias como os grãos de areia numa praia. Utilizou todos os seus recursos para encobri-los e as poucas informações que tivemos acesso já revelam-se assustadoras: Mais de 40.000 civis mortos no Massacre de Hama 1982. Pelo menos 25.000 pessoas estão desaparecidas até hoje! Naqueles dias (à contar de 30 de Fevereiro de 1982) 10% da população foi sumariamente exterminada! Até hoje o regime sírio nunca foi verdadeiramente punido por seus crimes.

Voltando ao velho siclo vicioso de hereditariedade, Bahsar Al-Assad parece tentar quebrar os recordes de seu pai. Tão cruel, que Saddam Hussein se mostrou impressionado com sua capacidade de realizar atrocidades friamente!

Video: Milícias de Cibhh cantam e dançam em uma das residências ocupadas. Seus antigos ocupantes estão desabrigados e vivendo ao relento, enquanto isto. Video vazado das forças de segurança do regime sírio:


Regime sírio mata sistematicamente mulheres e crianças

O advento "Massacre de Houla" foi o marco de uma nova estratégia síria para exterminar a oposição na raiz. Matando principalmente dissidentes, suas esposas e seus filhos em seu próprio reduto, é a maneira que Bashar Al-Assad e seu governo encontraram para esmagar literalmente a oposição ao seu governo de sangue e destruição de todos os princípios defendidos e protegidos por leis, tratados e convenções no mundo.


Ativista sírio recolhe o que restou da família e dos bens da casa desintegrada
por bombardeio do exército regular sírio - Rastan 3 Junho de 2012 ,
Casa de Ayman Rajab, morto pelo regime. "Snapshot"
Por Saulo Valley para JIRABH (Jornalismo Internacional na Revolução Árabe do BlogHumans)
Rio de Janeiro, 04 de Junho de 2012 - 07h15 GMT-3

Um novo relatório (que precisa ser atualizado semanalmente) revelou que o número de crianças mortas pelo regime sírio chegou a 1126 desde 15 de Março de 2011. Esta estatística da morte ainda não levou em conta as mulheres e os jovens. Este relatório produzido pela CCLSy (coordenação de Locais da Síria) revelou que o número total de mortes chegou a 12.171. Esta estatística revela que pelo menos 4 crianças são mortas todos os dias na Síria, a partir da idade 0.

A "CCLSy" relatou que desde o início da Revolução Síria:

"O número de crianças assassinadas pelo regime em Homs é a mais alta, onde 483 mártires caíram, entre elas 166 crianças do sexo feminino.Hama vem em segundo lugar com 162 mártires filhos, entre eles 40 crianças do sexo feminino.Em Damasco, e seus subúrbios, 143 mártires crianças foram relatados, entre eles 40 crianças do sexo feminino. Em Idlib, 130 mártires crianças foram relatados, entre eles 31 crianças do sexo feminino. O número de mártires crianças em Daraa é de 111, entre eles 26 crianças do sexo feminino. Deir Ezzor também pagou o preço da liberdade, onde 50 crianças mártires foram relatados, incluindo 8 crianças do sexo feminino. Em Aleppo, o número de mártires crianças é 25, incluindo 3 crianças do sexo feminino. Em Lattakia, as forças de segurança mataram 12 crianças, entre elas 3 crianças do sexo feminino." Concluiu.
Crianças de uma escola síria pedem socorro enquanto simulam o massacre
que matou mais de 62 crianças em Houla e outras 20 em todo país no dia 27-05-2012
Cortesia: 
"Revolução Síria documentário - Homs robusto"
No dia 02 de Junho Omar Agha Sahid foi assassinada juntamente com sua filha adolescente. (As imagens são muito fortes, não há necessidade de mostrá-las). Neste mesmo exemplo neste Domingo uma mãe e seus 4 filhos foram executados pelo regime sírio e suas milícias de Shabihas. A "CCLSy" tem os vídeos de muitas famílias executadas sumariamente pelas forças do presidente Bashar Al-Assad. Agora o número de mortos na Síria é calculado por famílias, e não mais por indivíduos. O que a comunidade internacional tem a dizer sobre isto?

O fato é que parece não haver qualquer autoridade no planeta que dê um basta a esta situação hedionda, e que o CCI, a ONU, a Liga Árabe, o CCG, UE e tantas outras organizações que compõem a "comunidade internacional" se mostram impotentes diante de uma cenário no mínimo similar aos massacres impetrados pelos Nazistas e os mais recentes casos no Iraque e na Bósnia.

Pelo menos 1 vez ao dia 1 mãe e todos os seus filhos são sumariamente executados na República Árabe da Síria por forças militares oficiais e milícias à serviço do governo sírio. 

Apresentando-se como "Amigo das crianças" Al-Assad não tem poupado este pequeninos que são perseguidos e exterminados desde as encubadoras, creches e escolas até suas casas, onde o número de crimes cometidos pelo sistema tem sido diversificado e expansivo.

O site "syrianhr.org" faz relatórios sobre todas as violações do "Tratado de Annan" realizadas pelo regime sírio. Os relatórios são divididos por cidade e para cada crime notificado exibe pelo menos 1 prova concreta. O mais impressionante ainda é a permanência insistente da Síria no rol de membros dos Direitos Humanos das Nações Unidas e na UNICEF.

Nesta segunda o HRW (Observatório para os Direitos Humanos das Nações Unidas) discute em uma publicação, sobre os países que fornecem armas para o regime sírio e a possibilidade de estarem fornecendo apoio ao genocídio sectário do regime sírio.


Em virtude do protecionismo da Rússia, China e Iran para com a Síria, as Nações Unidas discute uma forma de isolar os países que estão fornecendo armas e suporte logístico militar para que o regime sírio continue exterminado a população sunita-islâmica-cristã, preservando apenas os xiitas-alawitas, citando a empresa russa "Rosoboronexport".

"clientes da Rosoboronexport deveriam distanciar-se da empresa até que ela pare de vender armas para a Síria", sugeriu Kenneth Roth ainda ao comentar sobre a publicação uma carta nesta segunda, que trata do assunto.

Uma literal guerra sectária arquitetada e implementada pelo atual governo da Síria. Uma prática que já completou 48 anos sem que sofresse qualquer intervenção real. O plano é começar a isolar comercialmente os países e as empresas que fornecem armas e munições para países que as utilizam em abusos e massacres da população civil. O artigo revelou ainda as palavras do sábio diretor do Observatório dos Direitos Humanos:

"A linha inferior é que ninguém deve fazer novos negócios com qualquer empresa que pode ser cúmplice de crimes contra a humanidade." - Kenneth Roth, diretor executivo da Human Rights Watch" Destacou.

Iraque: Soldados rebelados ingressam no FSA - Exército Sírio Livre

O regime sírio está espalhando terror pelos quatro cantos do Oriente Médio e Europa, atingindo principalmente os países fronteiriços (destaque para a Turquia e Líbano), que estão sofrendo com a perseguição brutal e mortal aos refugiados sírios. Com o crescimento da perseguição além-fronteiras sírias, os FSA tem expandido suas ações a fim de proteger os cidadãos sírios e os curdos que iniciaram uma grande migração para o Iraque. Neste terreno novo, foi noticiado neste Domingo a primeira rebelião oficializada de soldados do exército regular iraquiano para o crescente exército de oposição a Bashar Al-Assad FSA (Free Syrian Army), conhecido como Exército Livre.

Cortesia Free "Syrian Army English - Facebook"
Por Saulo Valley para JIRABH (Jornalismo Internacional da Revolução Árabe do BlogHumans)
Rio de Janeiro, 03 de Junho de 2012 - 12h22 GMT-3

Logo depois dos últimos incidentes do mês de Maio: O sequestro de libaneses que ocupavam um ônibus que passava na fronteira com a Turquia, o bombardeio de Rastan e o Massacre de Hula, o FSA reclamou das Nações Unidas e a Comunidade Internacional o direito de proteger o povo da Síria e resgatar e vingar os libaneses sequestrados.

O FSA tem sido a única força militar a sair em socorro do povo sírio, enquanto a Liga Árabe e as Nações Unidas buscam criar meios seguros de cessar o continuado genocídio de civis no país governado pelo regime autocrata da família Assad e o único partido no poder Ba'ath (o mesmo do ex-ditador Saddam Hussein).

Video gravado em tempo real no front em Idlib durante ataque
 do FSA a um ponto de controle do exército sírio, inutilizando 3
 tanques A operação aconteceu em  03-Jun-2012 -  O relatório
 divulgado  pelo  FSA diz que 30 mortos e 20 feridos foi o número
 de baixas do regime sírio nesta operação. 
O FSA enfrenta sérios problemas estruturais e se utiliza de recursos ainda artesanais, tendo recebido apenas alguns carregamentos de armas enviada pelos Estados Unidos e confirmado pelo presidente americano Barack Obama no último mês. cerca de 50.000 soldados dissidentes e jovens voluntários empregando suas vidas e armas leves e ligeiras, apoiadas por técnicas de guerrilha para enfrentar o gigante exército regular sírio que acredita-se esteja mantendo um contingente de pelo menos 500.000 soldados, ainda conta com todas as armas militares de todos os calibres possíveis a um país (suspeitas ainda de bomba atômica), inclusive vasto estoque de armas químicas. Tudo isto ainda com o apoio militar, logístico e direto do Heszbollah, Guarda Republicana Iraniana, Russa e chinesa. (países com histórias de nazismo ou comunismo).

Sozinho no meio de num turbilhão de dificuldades, o Exército Livre tem recebido treinamento militar na Turquia e no Líbano de países denominadamente democráticos. As tropas cada vez mais capacitadas ainda realizam trabalhos exaustivos para conter o gigantesco fluxo de tanques sírios e ônibus e veículos militares e civis lotados por milícias de Shabihas, forças de segurança e estrangeiros de países pró-Assad.

...E por falar em gigante:

Uma ativista internacional ligada ao serviço de inteligência do FSA enviou um comunicado ao BlogHumans  a respeito de uma gigante operação militar síria nas seguintes áreas do Golan: Kazaz - Babila - escorpião - Yalda - cubby - Zainab - Alveabih - ovo - Seadlah - Sbeineh. Estas regiões são bairros e vilas localizados na região rural de Damasco.


De acordo com informações da fonte, citando o FSA como alertando para uma grande campanha para esmagar o Exército Livre em poucos passos, a exemplo do massacre de Hula. A fonte disse que os hotéis nestas regiões foram evacuados e tem havido inserção de agentes "Hbihh" xiitas oriundos do Líbano e Iraque. A operação ainda contará com reforços de "mercenários, Hbihh e alauítas da Faculdade de guerra eletrônica para gerenciar o bombardeio".

Enquanto isto a população tem relatado pesadas fumaças negras subindo destas regiões rurais, em consequência dos bombardeios e ataques diretos a civis por meio de tanques, morteiros e artilharia. Na região de Harram colunas de tanques e equipamentos de artilharia foram relatados como entrando na cidade provocando a fuga de milhares de pessoas para outras cidades, aldeias e até mesmo para as plantações e matas próximas.


Já no dia 01 de Junho foi registrado o extermínio de uma família composta por um casal e uma criança na região de Hamouriya.

Novo massacre de uma família na região rural de Damasco aconteceu no sábado
01-06-2012 - "Snapshot cenas de violência + 18"
Damasco Capital


Tensão tem se estendido à toda capital Damasco com a informação de implantação de atiradores de elite no aeroporto militar de Mezze, ainda patrulhamento ostensivo por terra e ar.

Entrevistas

Declaração do primeiro-ministro turco Tayyp Edorgan para uma via satélite da turquia que disse que a autoridade turca foi citada como classificando o presidente sírio Bashar Al-Assad como "Tirano".  Na ocasião, Edorgan teria dito:
"Até agora, não o vemos aplicar o entendimento para reformas democráticas, e continua a lidar com problemas, com a lógica da abordagem autoritária". De acordo com a fonte ele ainda teria dito que: "eu acho que seria muito difícil estabelecer a paz na Síria, enquanto esta atitude prevalece".

Depoimento que também chamou muito a atenção da população síria, foi da embaixatriz da Boa Vontade da UNHCR para o Oriente Médio Angelina Jolie que ao ser perguntada sobre sua opinião com relação ao massacre de Hula teria se emocionado, ficando em silêncio por um tempo, até se recuperar. De acordo com Sara Alsouria que não citou  sua fonte, disse que a atriz disse estar pronta para visitar Houla, mas que há um grande esforço para fazê-la desistir do projeto, por constituir um elevado risco à sua própria segurança.

ATUALIZAÇÃO URGENTE 14h21 GMT-3

Relato de que médicos treinados pelos regime sírio estão matando os pacientes com injeções letais. De acordo com a mensagem enviada pela ativista Isabelle Prax, ativista do JIRABH do BlogHumans, a enfermeira Basel Mansour, capturada pelo FSA confessou que nos hospitais de Aleppo tem praticado este crime matando um número não revelado de manifestantes de todas as idades e ambos os sexos. O FSA publicou os números de todos os documentos da enfermeira que é Alawita.

A enfermeira que trabalha em uma reunião hospital em Aleppo e um hospital militar .. e do Hospital Universitário e Aleppo Hospital ..  chamado Basel Mansour admitiu  que se formou na Escola de Enfermagem de Aleppo, número 882. Confessou ter matado manifestantes homens e mulheres jovens que são presos manifestações em Aleppo e em outras cidades como Idlib, Hama e Aleppo rural... eliminados por injeção letal ...Continuar lendo

Estatisticas

Searching this blog

Popular Post

Blog Archive

Facebook

Blog Humans by World Peoples

My photo

O BlogHumans é uma página de internet voltada para os direitos humanos internacionais, cada vez mais necessários nos atormentados dias de hoje. Escrito em vários idiomas, o BlogHumans é composto por diversos colaboradores internacionais. Ativistas, jornalistas e escritores defendem e lutam pelos direitos de todos os povos oprimidos no planeta.  Seja mais um a colaborar ativamente para a evolução deste importante trabalho para a manutenção da dignidasde da raça humana!
http://bloghumans.blogspot.com

Google+ Followers

Send to a Friend

Share |

Support Us, Please?

There was an error in this gadget

Country Counter

Followers

BlogHumans NGO. Powered by Blogger.

- Copyright © Middle East Daily -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -