Translate

Archive for 7/1/12 - 7/8/12

Síria Urgente: Corpos em decomposição nas ruas elevam risco de pandemia ~ Aguda crise humanitária.

A guerra na Síria tem chegado ao cúmulo de centenas de corpos de combatentes e civis em decomposição deixados nas ruas, sem que ninguém (nem mesmo parentes) consiga resgatá-los devido ao elevado risco mediante aos intensos bombardeios e tiroteios. O ar contaminado e vários sintomas encontrados nos muitos pacientes que foram atendidos nos hospitais de campanha alertam para um sério risco de pandemia no país.


Uma família das muitas que não possuem mais  gás de cozinha,
muito menos uma cozinha, ou mesmo uma casa. "Homs"
Rio de Janeiro, 07 de Julho de 2012 - 16h39 GMT-3

Kat Hanson, importante ativista que faz parte do "JIRABH" conversou com profissionais que atuam na área da saúde na Síria e obteve este feedback bastante preocupante. Médicos e moradores de diversos bairros ocupados pelo regime sírio com objetivo de expulsar os dissidentes que lutam para retirar Bashar Al-Assad do poder, alertam para o elevado número de corpos em decomposição nas ruas têm proporcionado a multiplicação de moscas de forma elevada.  Associado a isto o mau cheiro, ainda gatos e cães, entre outros seres vivos estão sendo atraídos para uma disputa por pedaços de carne humana podre, inclusive nas esquinas onde o lixo costuma ser depositado à espera de coleta. 

"Os médicos não descartaram a existência de um simulacro de peste nas cidades. Apelo aos organismos internacionais e organizações internacionais de saúde a intervir para avaliar o estado de saúde e tratamento de ar, água, solo e se livrar das moscas e cães e gatos, a fim de assegurar o nível mais baixo de saúde antes de entrar na cidade." alertou a ativista Kat Hanson

Casas derrubadas sobre as cabeças de seus habitantes
não são mais novidades na Síria. Muitos corpos deixados
para trás e a empresa de limpeza urbana diz não ter capacidade
para gerir tal crise. "Homsi"
A ativista disse ainda que moradores estão implorando a inserção de especialistas em epidemias para acompanhar o retorno dos moradores, bem como para fazer uma avaliação da saúde pública, e esterilização do ar, água e do solo.

Profissionais de saúde afirmaram que tem se agravado muito os casos de pacientes postos em isolamento para tratamento intensivo. De acordo com os médicos entrevistados, as doenças mais visíveis até o momento são:
  1. Piolhos
  2. Sarna
  3. Disenteria
  4. Sensibilidade
  5. Debilidade geral
  6. Febre
  7. Vômitos
Além destes sintomas, há outros mais diversificados que podem estar evidenciando o caso de uma pandemia, disseram os médicos preocupados.


Há muitas regiões sem água, gás de cozinha, energia elétrica, estradas cortadas e apesar de tantas outras necessidades, o bombardeio de suas casas é ainda um gritante agravante.

O ultimo relatório da ONU revelava que mais de 1,5 milhão de pessoas viviam até 23 de Junho em situação humanitária de grave risco. Para a Cruz Vermelha a situação não tem sido diferente. Atuando diretamente em contato com o conflito e a sociedade civil severamente afetada pela crise política armada.

Síria: Forte candidata ao Conselho de Direitos Humanos da ONU.

Ou a Síria tem um poder político acima do mundo ou o mundo é controlado pela Rússia e a China e a Síria é o seu pupilo. Não há nada que possa explicar tamanhas discrepâncias. Um país com um governo que pratica extermínio massivo há 48 anos, num regime ditatorial tão violento ou mais que o nazismo, ainda tem vaga garantida no Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas?

Menina atingida em casa por bombardeio do exército sírio chegou desacordada
em estado grave no hospital de campanha que já atendia a mais de 2000 feridos
pelas forças de segurança à serviço do regime de Al-Assad.
Por Saulo Valley para JIRABH (Jornalismo Internacional na Revolução Árabe do BlogHumans)
Rio de Janeiro, 06 de Julho de 2012 - 07h52 GMT-3
Atualização: 09h56

Estados Unidos e União Européia estão agora travando a maior batalha para no dia de hoje convencer aos 47 Estados-membros das Nações Unidas sobre a rejeição da candidatura da República Democrática da Síria no Conselho de Direitos Humanos da Síria. Uma iniciativa que partiu do HRW no ano passado desde que Al-Assad se candidatou, logo no início dos protestos pacíficos (março de 2012) que seus manifestantes foram sendo massacrados por tropas e milícias contratadas por Al-Assad até que por necessidade de auto-defesa começaram a buscar suas próprias armas (a partir de junho 2011) , uma vez que o regime sírio ordenou a invasão das casas e a matança de todas as pessoas que são contra seu governo (até os dias de hoje).

Dentre as milícias empregadas para matar seus opositores o regime sírio contratou:
  1. Hezbollah
  2. Shabihas (tribo síria de assassinos e torturadores)
  3. Guarda Republicana Iraniana
  4. Guarda Republicana Russa
  5. Estrategistas iranianos e russos com experiência nos conflitos de Kosovo e Bósnia. Ainda mercenários iranianos, iraquianos e libaneses entre outros.

Tudo isto para matar civis., quando a revolução ainda era pacífica. A maioria dos estrangeiros citados acima já estavam operando na Síria entre Maio e Junho de 2011, quando mais de 50% do país já era à favor do fim do regime Al-Assad. Como forma de se manter no poder, o presidente sírio decidiu matar os manifestantes contratando atiradores de elite altamente treinados em guerras que marcaram a história, como a Bósnia. Sua meta era exterminar a oposição e seus líderes antes que 100% do país se virasse contra ele.
Mas depois de 16 meses prendendo, torturando, mutilando e matando... Ainda assim, o país se mantém firme na rejeição ainda maior de um dos piores ditadores que a história pode registrar!

Longe de aceitar a Democracia como estilo de vida moderno e importante para a globalização, Al-Assad copiou a receita praticada por seu pai durante todo o seu governo. Mas este segue rumo ao completo fracasso, mesmo sem a intervenção militar internacional. Mais de 16 mil civis mortos em 16 meses, sem contar com militares e shabihas, forças de segurança entre outros pró-assad! Só na quarta (4) 200 shabihas foram mortos em confrontos com o FSA (Exército Livre Sírio).

Vídeo: Nesta manhã, um violento confronto armado entre as forças do regime e as forças rebeldes, que lutam para retirar Bashar Al-Assad do poder, recrutando dissidentes, civis e milícias profissionais não-governamentais.




A Coordenação de Locais da Síria em Idlib relatou na última hora, que desde que a campanha do regime começou na cidade há 3 dias há pelo menos 100 mortes registradas. De acordo com o ativista Fadi Yaseen que é membro da "CCLSy" que afirmou que o número de mortos pode ser ainda maior já que muitos corpos estão debaixo dos escombros e as condições humanitárias no bairro de Khan Sheikoun são no mínimo "miseráveis". responsável por esta tragédia humanitária, o regime sírio tem praticado o... 

"bombardeio indiscriminado que continua por três dias com todos os tipos de armamento pesado, a ruptura completa de todos os tipos de serviços de telecomunicações, e ataque continuado, prisão, campanha de queima de casas. Adicionalmente, muitos corpos estão sob os escombros e vários detidos são usados ​​como escudos humanos pelo exército do regime."

A CCLSy afirmou que nas primeiras horas do dia já 20 corpos haviam sido identificados.

Neste momento está acontecendo em Paris, a "Conferência dos Amigos da Síria" que conta com a participação de inúmeras autoridades árabes e ocidentais. A Ugarit (Agência de notícias independente síria) citou o primeiro-ministro do Qatar Jassem Bin como dizendo:

"Estamos à procura de uma maneira segura para sair da crise e o povo sírio não posiciona, mas ação é esperada de nós," disse acrescentando ainda: "a mudança está chegando".

Ugarit citou ainda a fala do Ministro de Negócios Estrangeiros como se referindo à saída do presidente Bashar Al-Assad para o exílio, que segundo a fonte citou como dizendo que Al-Assad "não pode ser recebido em um país tão grande como a Rússia ou França ou Estados Unidos."

Oficiais superiores dissidentes da Marinha, Exército e Aeronáutica síria nesta semana.
Confrontos e deserções

Combates francos vem sendo praticados pelo Exército Livre que informou que numa violenta troca de tiros em Deir Al-Azour nesta manhã, resultou na deserção de um grande número de militares do exército regular que imediatamente passaram para o lado rebelde (durante o combate).

Outra deserção anunciada ontem que chamou muito a atenção, foi o General de Brigada Mustafá Talas (Tlass) que ao deixar o comando da 105 Brigada Republicana partiu para a Turquia. Nesta Sexta foi informado que o FSA não acreditou em seu arrependimento e o militar não foi aceito nas fileiras rebeldes. Outras fontes acreditam que o militar tenha buscado exílio em outro país árabe. Gen Talas foi citado como tendo deixado a Turquia no dia de ontem. Talas é ex-ministro da Defesa e sua saída é tida como um duro golpe para o regime sírio.

O povo sírio continua desafiando o violento regime e saiu massivamente às demonstrações pacíficas pedindo a queda do ditador Bashar Al-Assad e o fim do governo liderado pelo partido Ba'ath (o mesmo que regia o governo de Saddam Hussein). Em consequência do enfrentamento popular, o regime sírio tem retribuído com tiros aleatórios, prisões massivas, torturas, presos sendo utilizados como escudos humanos na luta contra o FSA que sai em busca de resgatar a população civil das garras do terroristas que agem em nome do governo, citando ainda que um jovem foi detido e violado hoje por forças de segurança em Daara. A informação foi divulgada pela agência independente síria FNN.

Um relatório de fonte não-oficial revela que mais de 5 mil refugiados cruzaram a fronteira para Jordânia na última semana. fonte: Balladnews.

Síria Urgente: Exército Livre diz ter controle sobre 70% do país.

O Coronel Riad Alassaad disse nesta segunda feira que o exército sírio está encontrando dificuldade para progredir no terreno, por causa da ação cada vez mais técnica e vitoriosa do FSA (Exércitro Livre). Em virtude do elevado nível de deserções ele afirma que o moral da tropa de regulares está muito baixo.

O desespero das famílias sírias que tentam deixar suas casas para fugir do bombardeio
e são emboscados por pró-assad nas estradas. Esta família encontrou ajuda em
um pelotão do Exército Livre que estava no local no momento da fuga.
Por Saulo Valley para JIRABH (Jornalismo Internacional na Revolução Árabe do BlogHumans)
04 de Julho de 2012 - 09h16 GMT-3

As tropas do exército regular da Síria estão se enfraquecendo em consequência das numerosas deserções e dos crimes bárbaros que o próprio regime sírio tem cometido com a intenção de varrer as tribos e famílias de sunitas (que o regime chama de "negros" com grande desprezo) em todo o país.  Deserções massivas de um lado, o Exército Livre destruindo tanques e comboios de outro e avançando na recuperação do controle das cidades e aldeias. O FSA também tem alcançado grande êxito na perseguição, prisão ou morte dos temidos Shabihas. Só ontem pelo menos 200 assassinos contratados pelo regime sírio foram mortos e outros 68 se renderam ao FSA.

O Coronel Al-Assaad disse ainda que em função do desgaste e das incertezas que pairam sobre o exército regular, as operações têm se reduzido cada vez mais a missões de bombardeios por aeronaves. Isto tem imputado severo castigo para as populações das regiões urbanas e rurais frequentemente afetadas pelos ataques por mísseis e morteiros. Riad Alassaad declarou que atualmente 70% dos território da síria está sob controle dos rebeldes e que só não pode tornar público o nome das regiões para proteger as populações de bombardeios.

Uma milícia Mujahideen auto-denominada "Bandeira do Islam" disse ter atacado aeronaves militares com grande sucesso no aeroporto militar de Damasco. De acordo com o comando geral do grupo que disse que os ataques foram realizados por foguetes de ombro no dia 29 de Junho. (A informação ainda não pode ser confirmada).

Momento do suposto ataque aos helicópterios estacionados no aeroporto militar
 "Pradaria do Sultão" em Damasco - "Snapshot"
"A Bandeira do Islam" tem se mostrado como uma outra ramificação independente de guerrilheiros jihadistas nascido durante a revolução síria e a crescente necessidade de auto-defesa em função dos massacres cometidos por bombardeios e milícias de Shabihas pró-assad. Não se sabe ainda se este novo "Mediterranee Army" ou "Brigada islâmica" tem qualquer aliança com o FSA, até porque em sua página oficial o Exército Livre nunca é mencionado. O Coronel Riad Alassaad comentou nesta terça que o FSA conta com a ajuda de grupos Mujahideens e de civis armados. Mas esta ajuda agora poderá ser uma força militar contrária no pós-assad. A exemplo do que está acontecendo na Líbia, grupos militares independentes formados durante a revolução com a intenção de conseguir, após a queda do ditador, a federalização de suas terras... O grupo conta ainda que ontem foram mortos pelo menos 50 milicianos pró-assad por suas tropas que agem em Douma. O grupo armado iniciou suas atividades no Facebook no dia 15 de Maio deste ano tendo anunciado a formação do seu primeiro batalhão no dia 05 de Junho 2012.


Fomos informados que nesta manhã de terça-feira uma nova massiva deserção aconteceu em Daara/allgah. A divisão aconteceu no seio da 34ª Brigada e pelo menos 40 militares entre eles o comandante do agrupamento militar desistiu de servir ao regime e se uniu aos rebeldes sob a bandeira do FSA.

Video: Família tenta escapar do bombardeio e das milícias assassinas do regime sírio e encontra socorro e proteção quando encontra um pelotão rebelde que troca tiro com os assassinos enquanto mulheres e crianças fogem pela estrada bloqueada pelas milícias de Assad.


Breaking News: Uma boa notícia: Foi encontrado os corpos dos dois pilotos que tripulavam o caça turco abatido pela artilharia síria na semana passada. A nota foi confirmada pelo Al-Arabiya e novos detalhes estão para vir.

O saldo de crianças mortas pelas milícias de shabihas e forças de segurança continua crescendo. Hoje pelo menos 7 crianças foram mortas nesta madrugada no país.

A agência de notícias France 24 disse nesta manhã que 18 militares de brigada fugiram da Síria e estão agora na Turquia.

BREAKING NEWS: A desumana estratégia síria contra o povo deslocado

O regime sírio ultrapassou todos os limites que previnem um genocídio. A nova estratégia do regime consiste em expulsar os moradores de suas moradias e cercá-los nas ruas com atiradores e executá-los. Saiba como isto acontece.


Projetil retirado de um dissidente do exército sírio. 02-07-2012
Por Saulo Valley para JIRABH (Jornalismo Internacional da Revolução Árabe do BlogHumans)
Rio de Janeiro, 02 de Junho de 2012 - 15h56 GMT-3

As cidades mais pobres da síria estão sob total cerco militar. Dezenas de cidades sob intermitente bombardeio no solo e aéreo. Muitos têm abandonado suas casas assim que os bombardeios começam. Mas há os que ficam. Os que se negam a deixar a casa que vivem, terminam sendo mortos em consequência dos bombardeios. Mesmo assim, ainda há muitos sobreviventes que se negam a deixar a casa construída por suas gerações passadas e preservadas até aquele momento. Mas o regime sírio envia tropas de Shabihas que entram nos recintos domiciliares em busca de sobreviventes dos quais fazem o que bem entendem.

Esta estratégia vem sendo praticada diariamente desde o massacre de Hula em 25 de Maio deste ano. o que resulta em desgraças como a que publicamos nesta manhã de segunda, quando mulheres e adolescentes são estupradas diante de seus familiares e em seguida todos são barbaramente mutilados e degolados..

enquanto isto os que deixaram suas casas correm desesperadamente em duas direções: 
  1. Na direção das fronteiras para deixar o país e buscar refúgio nos países vizinhos
  2. Para as cidades vizinhas onde seriam recebidos pelos familiares ou moradores locais que certamente ofereceriam ajuda.

  • Mas para os que optam por fugir para os bairros há postos de controle do exército sírio. Antes estes locais eram utilizados para simples conferências de identidades e de itinerários dos moradores. Hoje são ocupados por tropas armadas com carta branca para fuzilar qualquer cidadão que tente se aproximar.

  • Enquanto isto os que conseguem escapar correndo desesperadamente por entre os matagais são esperados nas fronteiras por tropas do exército sírio que inicia uma verdadeira caçada aos fugitivos e os extermina antes que cheguem em qualquer fronteira com a Síria, principalmente com a Turquia.
  • Com os fuzilamentos nos postos de controle, as pessoas estão preferindo voltar pra suas casas.


Neste sábado um senhor de 62 anos que era dentista tentava levar medicamentos para socorrer sua família e foi executado ao se aproximar de um posto de controle. A bomba que explodiu em Damasco no bairro de Zamalka (+18) e deixou pelo menos 62 mortos ao explodir durante a passagem de um funeral, deixou centenas de feridos que até o momento não encontram ajuda médica. Muitos estão morrendo em consequência de seus próprios sangramentos, até mesmo por feridas leves. Situação humanitária sem precedentes na região onde o regime sírio iniciou uma campanha há cerca de 10 dias com bombardeios, bombas caseiras, shabihas, forças de segurança, exército, tanques, helicópteros e caças.

Uma enorme explosão relatada pela "CCLSy" que se deu na prisão central em Homs, seguida do corte de fornecimento de energia elétrica. A CCLSy (Coordenação de Locais da Síria) disse que o número de mortos até o momento no país já ultrapassa das 50 vítimas.

Varreduras estão acontecendo agora em Hama por parte do exército sírio que busca dissidentes para executar, disse a "KIA". A Violência renovada provocada pela corrida do regime sírio para finalizar a revolução mediante a iminente invasão militar estrangeira e a crescente pressão da comunidade internacional.

Video: Uma guerra real acontece agora no país. Não há termo mais adequado para a realidade síria, apesar de que as Nações Unidas ainda precisam de confirmações sobre as circunstancias que comprovam a guerra civil.... Então o que é isto?


Na esteira da negociações no seio das Nações Unidas onde a Rússia fala o que todos querem ouvir, mas na prática faz completamente o inverso, milhares de pessoas estão sendo massacradas à luz dos holofotes da revolução e as autoridades não encontram meios políticos e legais para cessar o genocídio, mais assustador que se tem notícia. Uma verdadeira exterminação racial. A CCLSy informou que mais 15 pessoas foram mortas hoje em novo massacre de 2 famílias. sequestro de 2 irmãs adultas ainda jovens e uma brutalidade sem fim domina o país.

Síria: Depoimento de adolescente estuprada por Shabihas


Esta história foi enviada por uma menina síria chamada "I.S." para a caixa de e-mail da ativista italiana dos Direitos Humanos Isabelle Prax. Isabelle me enviou este doloroso depoimento. Eu chorei. É a primeira vez que alguém me descreve uma caso de estupro, sendo ela mesma a vítima:

"I.S." conta:

"Você quer a liberdade? "..." Ok ". Começaram a gargalhar. "Vamos mostrar o que a verdadeira liberdade."
- Eles disseram

Fomos todos amarrados no bairro perto de nossas casas. As crianças estavam lá e choravam com medo. Os homens, foram levados para um local desconhecido. Aterrorizados, nós choramos, "Ajuda" - pedimos. Gritos, gritos, crianças chorando...

Eu estava tremendo de medo. O que eles querem, o que eles procuram?. ..  Trinta pessoas, não: monstruosas montanhas musculares, robustos, assustadores ... Seus olhos também fazem medo.

Eles me fazem sentir fora destes contos míticos, onde o Genie Azul diz a seu mestre: "Estou ao seu serviço".

Mas eles não eram de pensamentos bons .. Eles disseram: "vamos mostrar-lhe a liberdade como deveria." Eles estavam fortemente armados com pistolas e facas (Shabihas).

Eles levaram as mulheres e os amarraram com as crianças, eles sabiam que isso iria acontecer e pediram ajuda.
Eles nos deixaram, nós meninas, sobre o lugar, as mulheres gritavam, as crianças choravam.

Eles começaram comigo. Eu era um monstro solto. Eu resisti, "Deixem-me! "Ele me puxaram pelos cabelos e me jogaram no chão. Minha cabeça bateu no chão. Eu gritei e ouvi a voz de minha mãe longe de mim gritando:

- "Não, não, deixe-a, esta é uma menina jovem. É proibida (virgem). O futuro está diante de si, levar-me em vez disso, eu lhe peço. "

Minha mãe e outras mulheres gritando, chorando, se voltar para Deus a pedir proteção. Seu sofrimento excitava os monstros. Eles riam ainda mais e tornaram-se mais violentos.

Deitada no chão, eu vi três caras vindo para perto de mim, zombando, exultantes, e uma mão começou a passear sobre o meu corpo.

"Ó mãe, meu protetor", dentro de segundos, eu estava completamente nua.

Eu ainda estou tentando resistir. Eu tremo como uma galinha que vai ao sacrifício. Armas aproximam-se de mim, como os tentáculos de um polvo, eles me esmagam, eu sinto que eles me injetam um produto.

Eu estou calma agora, como deficientes, sim, eu ainda estou à frente deles.  Eles jogam com o meu corpo como querem. Eu estava sob a influência de drogas, mas violaram minha alma gemia, eles eram como um furacão que varre tudo em seu caminho.

Minha mãe chorou, saiam, criminosos, que a minha menina, chora, grita, e então eu não ouço mais nada.

Eu estava sufocando, eu senti um cheiro de corpo podre, nojento.

Eles - "Você quer a liberdade, né, bem, isso é liberdade! "," Liberdade, liberdade! ". Risos novamente. Minha dor era insuportável. Eu tenho a minha liberdade.

Outro monstro começou a bater-me no rosto, no corpo, golpes muito violentos. Um deles esmaga meu peito com seus pés enormes. Senti meus ossos estalando sob seus sapatos. Uns mordem todo o meu corpo.

"Minha mãe, eu quero que você esteja lá, que você me beije com a doçura e a ternura das suas mãos, como sempre fez, quando cheguei em casa chorando depois de ter sido agredida pelos filhos do nosso vizinho . "Não se preocupe, querida, vamos reclamar com a mão deles."

Para quem se pode reclamar destes monstros agora, mãe?
Mãe .... Eu ainda posso ouvir seus gritos: "O que uma catástrofe!

- Minha filha, ó Deus Clemente ". Alguém lhe bateu: "Cale a boca,  mãe de uma puta."

Eles continuam a tocar no meu corpo, um após o outro, batendo palmas, rindo, cantando mais uma vez: "Nós também queremos liberdade."

Dez monstros humanos se revezaram em torno de minha dor no meu do corpo. Eles me torturaram, um após o outro.

Eu não posso mais ouvir os gritos de minha mãe. Eu virei a cabeça, depois do meu estupro, eu a encontrei. O chão, deitada, coberta de sangue.

Ela havia sido abatida, com outras mulheres e crianças. Eles foram todos massacrados. Eu não era a única menina a participar da festa. Os outros tinham sido torturados e mortos.

A última dança da liberdade sobre o meu corpo termina.

Alguém queria cortar minha garganta como os outros tinham sido. Uma voz disse:

- "Deixe-a. Você não pode ver que ela está quase morta, ela mal pode respirar. "

Sim, eu quase não respirava. Eles haviam quebrado minhas costelas sob seus pés, mas eu ainda estou viva, meu corpo vivo, o ser humano tem que me matar. Eles mataram minha alma, oh como eu gostaria que eles pudessem matar o meu corpo também!

Depois que terminaram os massacres, estupros, torturas, jogaram meu corpo em uma lixeira, para que eu morresse.

- "No lixo, isto é, o seu lugar, cadela! ".

O tempo passa lentamente. Estou nua, ferida, estou respirando com dificuldade, eu sinto frio e vazio. O lugar é tranquilo, agora que os clamores e gritos silenciaram.

A morte está rondando em torno de mim, silêncio.

Horas e horas se passaram, então eu ouvi passos e vozes, parece-me suaves....

Eles examinam os corpos, eles tentam coletar, transportar-los ainda mais. Senti que uma mão tocou no meu peito e uma voz disse:

- "Ela está viva! Ela está viva! ".

Horas, dias, semanas, eu não sei. Acordei mais tarde, infelizmente. Teria sido melhor se eu não acordasse. Seria melhor que eu estivesse no outro lado.

-"Graças a Deus que você salvou," dois olhos amorosos de uma velha senhora, olham para mim.

Comecei a perceber o que tinha acontecido comigo. Eu chorei. Chorei com minha alma, meus sonhos, desejos, eu chorei por minha mãe, eu chorei por meu país.

- "Não se preocupe, querida, você está segura aqui." Eu virei o meu rosto, eu estava em silêncio. Eu fiquei em silêncio, para não falar, eu não sabia onde eu estava. Eles me disseram: "Você está fora do seu país, nós vamos cuidar de você. Não se preocupe, você vai continuar sua vida ".... Que vida?

Um psiquiatra chegou, ele me disse algo, eu não ouvi, ele me deu antidepressivos .... Então o que?

- "Você é uma heroína, você é a honra do país."

A última coisa que lembro é que eu estava em uma lixeira.  Eu não sou nada!  Eu estava em um quarto pequeno, mas limpo e confortável. Eles ligaram a TV para que eu encontre algum interesse no mundo, que Eu permaneço em contato com o mundo exterior. Eles decoraram meu quarto com belas fotos de uma garota que sorria. Um rapaz pendurava as fotos na parede.

Ele ficou envergonhado quando terminou seu trabalho e desejou-me boa saúde e disse que eu ficaria segura. Suas palavras me relaxaram, mas não me confortaram. E como ele estava muito envergonhado, ele se esqueceu o martelo sobre a mesa antes de sair.

Eu não estava sozinha no hotel, havia outras meninas que foram estupradas, também. Eu sabia que havia pessoas para nos ajudar. Mas isso não acalmava a minha dor, o meu medo e a minha ansiedade. Senti que iria enlouquecer algum dia.

Eu tinha raiva. Eu soluçava e chorava, como suportar o que eu suportei?

Há poucos dias, eu ainda era uma garota que sonhava "peluches de amor e um cavalo branco que levava para a felicidade eterna .

Onde eu estou agora, onde está meu pai? Onde está minha mãe, meus irmãos, minha família?

- "Você deve contar a sua história, vamos registra-la como a dos outros, a fim de acusar os criminosos mais tarde - diz a voz - para que você possa sair. Você tem o futuro diante de você. "

O que posso dizer? Como descrever o que vivi e como fui estuprada?

- "Fala", mas minha alma está em silêncio. Um dia, eu assisti um programa na televisão, eu ouvi alguém falar sobre o meu país, as suas crises, suas tragédias, e nós, meninas estupradas, liberdades feridas.

Alguém disse: - "Por que falar sobre essas histórias, é uma coisa muito sensível na nossa sociedade. A honra de uma menina é o hímen, é a honra da nação. Por que falar sobre o que feriu essas meninas?

Vamos falar sobre outros crimes, repressão, assassinatos, prisões, tortura, exílio. Casos de estupro são muito raros, os casos individuais, e em segundo lugar, porque registrar essas histórias? No que é que isto terminará? Outro escândalo. É inútil!

Deixa viverem suas vidas. O que é passado é passado, não vale a pena falar sobre essas coisas escondidas."

Então é isso! Eles são "estupro"! Eu sou um "estupro"! O que eles dizem da minha alma morta? Porque, monstros humanos continuarão suas vidas como se nada tivesse acontecido, eles vão continuar a matar e violar!

Eu fiquei em silêncio, mas algo dentro de mim explodiu. Um vulcão despertado. Uma erupção vulcânica. Seu fogo queimou tudo ... tudo ... tudo ... Minha silenciosa explosão de raiva.

Eu vi o martelo, manteve-se sobre a mesa. Tomei isso como quem puxa a espada da bainha, e eu comecei a bater na televisão até cansar.

As imagens reaparecem na minha mente e se recusam a sair.

Eu grito, mas não era a minha voz, era a voz da liberdade, raiva e pela dignidade.

O tolo que deu o seu conselho... finalmente, você.

Mas eu, eu vou ficar quieta novamente. Minha voz explode novamente e grita, expulsando minha raiva, meu medo, meu medo.
Um grito que reaviva a minha alma quebrada.

Oh bastardos, vocês querem que a gente se cale, não nunca Oh, eu escrevo em lágrimas, eu vou calar a boca de novo!

Eu sou humana,
                                                               Eu sou um ser humana
                                                               Eu sou um ser humana
Eu não sou um caso de estupro.
Estou relaxada, lágrimas, e eu espero que as lágrimas me consolem.

Uma mão macia acariciou meus cabelos. Eu olhei.

 A voz suave da velha senhora: "Não chore, minha querida, estamos todos com você."

Texto original em árabe - tradução corrigida por saulo valley - https://www.facebook.com/notes/isabelle-prax/t%C3%A9moignage-d-ibtissam-sardast-jeune-fille-de-douma-viol%C3%A9e-lors-dun-massacre-trad/353960361340732

Estatisticas

Searching this blog

Popular Post

Blog Archive

Facebook

Blog Humans by World Peoples

My photo

O BlogHumans é uma página de internet voltada para os direitos humanos internacionais, cada vez mais necessários nos atormentados dias de hoje. Escrito em vários idiomas, o BlogHumans é composto por diversos colaboradores internacionais. Ativistas, jornalistas e escritores defendem e lutam pelos direitos de todos os povos oprimidos no planeta.  Seja mais um a colaborar ativamente para a evolução deste importante trabalho para a manutenção da dignidasde da raça humana!
http://bloghumans.blogspot.com

Google+ Followers

Send to a Friend

Share |

Support Us, Please?

There was an error in this gadget

Country Counter

Followers

BlogHumans NGO. Powered by Blogger.

- Copyright © Middle East Daily -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -